Pedra que guarda segredos do Sistema Solar será exibida em Londres

LONDRES ¿ O Museu de História Natural de Londres ampliou sua coleção de meteoritos com uma rocha que poderia explicar as origens do Sistema Solar, já que é composta dos mesmos materiais a partir dos quais este se formou há cerca de 4,5 bilhões de anos.

EFE |

Em comunicado divulgado hoje, o museu explicou que o meteorito, que tem o tamanho de uma tangerina, apareceu na Tanzânia em 1938 e recebeu o nome de Ivuna.

De todos os detritos recuperados no impacto, o do Museu de História Natural é o único que vai poder ser estudado profundamente, já que a maior parte dos fragmentos é de propriedade do Governo da Tanzânia ou está nas mãos de colecionadores particulares.

Esta rocha também pertencia a uma coleção particular dos Estados Unidos antes de o Museu de História Natural de Londres a adquirir.

Este tipo de meteorito, muito pouco freqüente, é contaminado facilmente quando entra em contato com o ar, mas o carinho com o qual seus anteriores donos o conservaram, em uma atmosfera de nitrogênio, permitiu que ele mantivesse suas propriedades intactas.

Através de seus estudos os cientistas pretendem responder à pergunta sobre se as substâncias químicas que tornaram possível a vida na Terra provieram das estrelas.

Além disso, um melhor conhecimento dos complexos processos que aconteceram no sistema solar há 4,5 bilhões de anos ajudaria a entender os processos de formação de planetas em outros sistemas estelares.

    Leia tudo sobre: astronomia

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG