Reitor vai pedir afastamento de professor que culpou alunos baianos por nota no Enade " / Reitor vai pedir afastamento de professor que culpou alunos baianos por nota no Enade " /

Para diretor de Medicina, atitude de coordenador da UFBA é ¿lamentável¿

SÃO PAULO ¿ Em entrevista ao jornal ¿Folha de S. Paulo¿, o coordenador do curso de Medicina da Universidade Federal da Bahia (UFBA), Antônio Dantas, declarou que o mau desempenho dos alunos do curso se devia ao baixo Q.I dos baianos. O diretor de Medicina da universidade, José Tavares Neto, não concorda com a afirmação. ¿A questão é lamentável. Eu, a universidade e toda a comunidade da faculdade não concordamos com as declarações de Dantas¿, disse. http://ultimosegundo.ig.com.br/brasil/2008/04/30/reitor_vai_pedir_afastamento_de_professor_que_culpou_alunos_baianos_por_nota_no_enade_1294003.html target=_blankReitor vai pedir afastamento de professor que culpou alunos baianos por nota no Enade

Redação |

O caso polêmico ainda será analisado pela própria UFBA, que marcou para a próxima segunda-feira, às 9h, uma assembléia para discutir sobre as declarações. Na terça-feira da próxima semana, também foi convocada uma reunião da Congregação dos colegiados da universidade, que avaliarão as afirmações do coordenador.

Hoje conversei com ele [o coordenador], ele tentou se explicar, mas eu disse que aceitava que ele tivesse essa opinião, afinal estamos em uma democracia, mas disse que ele deveria ter feito uma análise técnica do curso e não desrespeitar a cultura brasileira, afirma o diretor.

Questionado sobre o mau desempenho dos alunos, Tavares Neto afirmou que em setembro de 2004 a universidade pediu o cancelamento do curso. Está tudo documentado por escrito. Em julho de 2004 pedimos a redução de vagas e em setembro solicitamos o cancelamento do curso, mas o Ministério da Educação (MEC) não nos deu atenção, explicou.

Tavares Neto explicou também que o curso foi reformulado e que já estão na terceira turma com o novo modelo. Quebramos alguns paradigmas tradicionais da universidade, mas ainda não conseguimos resolver o problema dos hospitais, afirma o diretor.

Hoje os alunos têm aulas práticas nos hospitais da região, o que acaba sendo bom para os alunos, pois eles têm contato com outra realidade, mas por outro lado continuamos com as mesmas deficiências no curso, afirmou o diretor.

Entenda o caso

Ao ser questionado sobre o baixo rendimento dos alunos da UFBA, o coordenador afirmou ao jornal que o coordenador disse que, se não houve boicote por parte dos alunos, a única explicação seria o baixo nível de inteligência local. O baixo QI dos baianos é hereditário e pode ser verificado por quem convive com pessoas nascidas na Bahia.

A faculdade tirou nota 2, numa escala de 1 a 5, no Exame Nacional de Desempenho de Estudantes (Enade) e é uma das 17 instituições que serão monitoradas pelo MEC .

O coordenador afirmou ainda que o baiano toca berimbau porque só tem uma corda. Se tivesse mais (cordas), não conseguiria.

Leia mais sobre: UFBA - universidades - educação

    Leia tudo sobre: educaçãoufbauniversidades

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG