Palmas, a capital que mais cresceu no Ideb

Capital de Tocantins subiu 1 ponto na 4ª série e 0,8 na 8ª. Valorização de professor e projeto consistente são receita de sucesso

Priscilla Borges, iG Brasília |

Apesar da pouca idade, Palmas, capital de Tocantins, pode se tornar referência em qualidade de ensino para outros municípios. A divulgação dos resultados obtidos por Estados, municípios e escolas no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) 2009 mostra que as escolas do município de 20 anos têm melhorado o desempenho e os estudantes também.

Palmas aumentou o índice que avalia a qualidade de ensino oferecida às crianças que estudam nas séries iniciais do ensino fundamental em um ponto nos últimos dois anos. Saiu de um Ideb 4,4 na 4ª série em 2007 para 5,4 em 2009. É a capital que mais evoluiu no período. Com o resultado, a cidade cumpre a meta programada pelo Ministério da Educação para ser alcançada em 2015.

Nas séries finais do ensino fundamental, o crescimento também foi positivo. O índice cresceu 0,8 pontos em dois anos na rede pública da capital. Em 2005, ele estava em 3,8 e saltou para 4,6. Quando se olha somente para a oferta da rede municipal o salto é ainda maior: de 3,8 para cinco pontos em dois anos. As metas de 2013 para a cidade foram cumpridas.

Quase 30 mil estudantes de Palmas estão matriculados na rede municipal. Cerca de 7,5 mil estão na educação infantil e 22 mil no ensino fundamental. Na conta da prefeitura entram também os alunos que moram na área rural. Hoje, 1,5 mil crianças e adolescentes estudam nas escolas do campo, todas funcionam em regime integral. De todas as matrículas da cidade, metade é em colégios integrais.

A ampliação da jornada escolar é uma das políticas mais defendidas pela prefeitura, que espera ter 100% dos colégios em regime de tempo integral até 2012. O prefeito Raul Filho que concluir o mandato com todas as crianças e adolescentes que freqüentam as escolas do ensino fundamental e da educação infantil na cidade com atividades durante todo o dia na escola.

Essa é uma das justificativas apontadas pelo secretário municipal de educação de Palmas, Danilo Melo, para os crescimentos nos Idebs. “Sem dúvida, isso foi determinante. Na área rural, percebemos um grande avanço dos alunos que estudam o dia todo”, afirma. Ele diz que as atividades do contraturno antes feitas em parceria com projetos externos, foram trocadas por ações organizadas pela escola. Com isso, a integração com o currículo aumentou.

Com um projeto pedagógico bem definido, Danilo acredita que os professores se sentem mais seguros. Segundo Melo, há um tempo, todos os diretores das escolas foram convocados a comparecer ao gabinete do prefeito para assinar um termo de compromisso em prol da qualidade da educação. No documento, havia medidas como reduzir o número de faltas dos professores e aumentar a participação de grêmios e comunidade na gestão escolar.

O secretário considera outro ponto fundamental para o trabalho a integração entre os dirigentes da prefeitura e os profissionais que atuam nas redes de ensino. “O prefeito recebe, toda segunda, 40 crianças no gabinete. Ele toma café da manhã com elas, escuta reclamações e pedidos. Depois, visita outro colégio, conversa com os alunos, diretores e professores. Isso dá outro ânimo. Os professores sabem que não estão sozinhos”, defende.

    Leia tudo sobre: Ideb

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG