Nos EUA, universidade pública já sai mais cara que particular

Instituições estaduais dependem cada vez mais de anuidades cobradas dos alunos

The New York Times* |

Para famílias em busca de preços menores, as faculdades e universidades estaduais, sustentadas com o dinheiro dos contribuintes, sempre foram um refúgio dos altos custos da educação privada nos Estados Unidos. Mas isso está mudando conforme as instituições públicas passam por uma profunda mudança, acelerada pela recessão. Na maioria dos Estados, agora são as anuidades e não as verbas oferecidas pelo Estado que cobrem a maior parte do orçamento.

Divulgação
Universidade Carolina do Sul já sai mais cara para aluna do que a irmã gêmea paga em instituição particular
A mudança foi uma surpresa desagradável para Ashley Murphy, uma estudante do segundo ano na Universidade da Carolina do Sul. Quando ela e sua irmã gêmea, Allison, escolheram suas faculdades dois anos atrás, os custos eram um problema, uma vez que elas é quem pagam por seus estudos.

Ashley disse que escolheu a instituição do Estado porque acreditava que as universidades públicas oferecem a melhor educação e porque achava que seria mais barato do que a escolha de Allison, uma pequena universidade batista, onde a anuidade custa o dobro.

Mas, graças a uma ajuda financeira generosa, Allison está pagando menos. E mesmo com um trabalho no campus e uma bolsa de estudos do Estado no valor de US$ 5.000, Ashley tem dificuldade em cobrir as despesas e está cada vez mais nervosa sobre possíveis aumentos na anuidade. "Isso tudo é muito assustador, para alguém como eu, que está pagando a própria faculdade", disse Murphy, que pretende ser professora.

De acordo com o Projeto Custo Delta, a maioria das universidades públicas de pesquisa teve mais da metade dos seus custos pagos pela taxa de anuidade em 2008, e outras instituições públicas de ensino dependem da anuidade em até 50% dos custos. Mas três anos se passaram nos quais houve aumentos na anuidade e essa relação provavelmente já se inverteu, disse Jane V. Wellman, diretora executiva do projeto, deixando apenas as faculdades comunitárias como financiadas na maior parte pelo Estado.

E a crescente dependência das anuidades tem implicações preocupantes para o acesso ao ensino superior, disse ela.

Os legisladores da Carolina do Sul estão concentrando sua atenção - e ira - sobre os aumentos das anuidades. Este mês, um dia após a posse da nova governadora, Nikki Haley, o Comitê dos Meios e Formas da Câmara se reuniu para debater os orçamentos dos programas que recebem mais apoio do Estado.

Garrison Walters, diretor da Comissão de Educação Superior, defendeu que o ensino superior pode ajudar a impulsionar a economia do Estado. Mas os legisladores quiseram falar sobre as anuidades. "Você diz que nós não estamos fazendo o investimento necessário no ensino superior, mas quando aumenta a anuidade também não está sendo sensível às necessidades do Estado", disse um legislador. Outro: "Se as pessoas não têm como pagar, então há algo errado".

* Por Tamar Lewin

    Leia tudo sobre: universidadescustoanuidadeestados unidos

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG