Medida foi aprovada em reunião do Conselho Universitário desta terça-feira. Universidade também quer mais vagas para doutores

selo

A Universidade de São Paulo (USP) vai destinar aos cursos noturnos 50% a mais da verba que os cursos diurnos receberem em 2011. A medida faz parte das diretrizes orçamentárias da instituição para o ano que vem e foram aprovadas ontem, com ampla maioria, em reunião do Conselho Universitário (C.O.). Nos últimos anos, os cursos noturnos já vinham recebendo mais verba do que os ministrados durante o dia, mas o porcentual, até agora, era de 35% a mais. 

As novas metas no orçamento dão continuidade à política de avaliação dos cursos de graduação implementada pela reitoria e pela pró-reitoria de graduação. Em setembro, o C.O. aprovou um documento que apresentava diretrizes para a criação de novos cursos e sugeria, entre outras medidas, a discussão sobre os cursos de baixa demanda e baixo impacto social e maior atenção aos cursos noturnos. 

Tais medidas foram anunciadas por causa da expansão da USP. Na última década, houve um aumento de 40% das vagas, com a criação de 85 cursos. O texto aprovado pelo C.O. em setembro afirmava que o processo "não pode continuar no mesmo ritmo que vem acontecendo", sendo "necessário avaliar a situação atual da graduação da USP".

O orçamento previsto da USP para 2011 é de R$ 3,598 bilhões, 20,77% a mais do que o orçamento inicial de 2010. As três universidades estaduais paulistas - USP, Unicamp e Unesp - dividem 9,57% do ICMS arrecadado no Estado de São Paulo. Ainda não estão definidos os valores exatos que serão destinados às graduações diurnas e noturnas. Todos os cursos noturnos, de todas as unidades da USP - incluindo os câmpus do interior - receberão essa nova porcentagem do orçamento.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.