Mudanças e polêmicas na USP

Cortes de vagas, fim de curso, demissão de funcionários e mudanças no vestibular provocam polêmicas na Universidade de São Paulo

iG São Paulo |

A Universidade de São Paulo convive desde os primeiros dias do ano com manifestações contra medidas repentinas e propostas polêmicas. Veja quais são:

flavio torres
Nota de corte mínima da Fuvest deve subir
Vestibular mais difícil

O Conselho de Graduação aprovou em junho mudanças que deixam o vestibular mais difícil. Um membro do grupo que fez as propostas admitiu que com a seleção será mais rigorosa e devem sobrar vagas. Mais detalhes

Abertura de novos cursos

Politécnica e Faculdade de Economia e Administração (FEA) estudam transferência de cursos para a USP Leste. Direção atual, não conhecia planos e professores reclamam de curso parecido com atual Mais detalhes

Corte de vagas na USP Leste

Um relatório feito pelo ex-reitor Adolpho Melfi sugeriu o corte de 330 das 1.020 vagas da Escola de Artes, Ciências e Humanidas. Após protestos, a Comissão de Graduação da unidade decidiu manter todas as vagas, mas ainda aguarda parecer da reitoria. Mais detalhes

Fim do curso de obstetrícia

O mesmo relatório previa a fusão de obstetrícia com enfermagem. Várias entidades protestaram contra o fechamento do curso que é único no Brasil e a direção resolveu mantê-lo Mais detalhes

Cinthia Rodrigues/iG
Discussão dos problemas da universidade na Assembleia
Bônus para escola pública pela Fuvest

O sistema de bônus a alunos de escola pública mudou e agora será dado conforme desempenho na Fuvest, incluindo resultados dos alunos ainda como estudantes de 2º ano. O porcentual máximo possível de bonificação passa de 12% para 15%. Mais detalhes

Pelotão universitário

Após o assassinato de um estudante dentro da Cidade Universitária, a reitoria aprovou a criação de um pelotão policial dentro da USP. Os policiais serão prioritariamente estudantes da própria universidade. Mais detalhes

Investimento no noturno

Um projeto prevê investimento de cerca de R$ 23 milhões em infraestrutura e organização acadêmica dos cursos realizados à noite. Mais detalhes

Compra de imóveis

A reitoria pretende investir R$ 240 milhões em compra de imóveis em áreas nobres de São Paulo. O gasto foi questionado em audiência pública na Assembléia Legislativa em que alunos e professores pediram a saída do reitor, José Grandino Rodas.

USP demite funcionários

Funcionários não concursados foram demitidos logo após o recesso de ano-novo sem aviso prévio. Alguns estavam no cargo há décadas. Mais detalhes

Reitoria fechada por grevistas

Demitidos pela empresa terceirizada responsável pela limpeza, faxineiros entraram em greve e mantiveram o prédio da reitoria fechado por três semanas. A USP usou a verba que seria destinada a empresa para pagá-los diretamente. Mais detalhes 

    Leia tudo sobre: usppolêmicamundançasvestibularlestevagascurso

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG