MPF diz que número de questões antecipadas do Enem pode ser maior

Segundo inquérito da PF, Inep utilizou no Enem de 2011 itens de todos os 32 cadernos de prova do pré-teste aplicado no Christus

Daniel Aderaldo, iG Ceará |

O Ministério Público Federal (MPF) no Ceará lançou uma nova suspeita sobre a aplicação do pré-teste do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). O procurador federal Oscar Costa Filho acredita que o Colégio Christus, de Fortaleza, pode ter antecipado a seus alunos mais do que 14 questões .

Segundo o relatório do inquérito da Polícia Federal, o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep) utilizou no Enem de 2011 questões de todos os 32 cadernos de prova do pré-teste aplicado aos alunos do Christus em outubro de 2010. “A prova do Enem 2011 foi praticamente um espelho do pré-teste aplicado no ano anterior”, disse o procurador Oscar Filho. De acordo com as investigações, há questões idênticas às do pré-teste nas provas do Enem nas quatro áreas de conhecimento.

Leia também:
MEC cancela Enem de abril
Para Mercadante, estudante brasileiro precisa do Enem
Para Haddad, instabilidade jurídica prejudicou Enem

Foi comprovado que a escola distribuiu para suas turmas de vestibulandos apenas dois dos 32 cadernos. Contudo, a investigação policial constatou que a funcionária da escola indiciada por copiar o pré-teste teve acesso a todo o material. Maria das Dores Nobre Rabelo ficou encarregada de receber as provas dos representantes da Fundação Cesgranrio e repassá-las aos fiscais, “tendo tempo e condições para reproduzir o material”, conforme o relatório da PF.

Para Oscar Filho, isso significa que o número de questões copiadas e distribuídas aos alunos do Christus é bem maior do que se pensa. Entretanto, ele acredita que o problema mais grave está na verificação de que é o Inep tem um banco de itens pré-testados, e prontos para serem utilizados no Enem, menor do que diz ter. “O banco de seis mil questões é uma informação falsa”.

Diante dessas constatações, o procurador federal ingressou com uma nova ação na Justiça Federal no Ceará. Ele quer que o Inep apresente os outros 30 cadernos do pré-teste aplicado no Christus. “O MEC não pode realizar não somente o Enem de abril, mas qualquer outro, enquanto não resolver isso”, disse.

    Leia tudo sobre: enemchristus

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG