MP pede que mudanças de local do Enem sejam destacadas no site oficial

Ministério Público Federal no Rio pediu divulgação oficial também na imprensa, MEC afirma que não divulga locais de prova

iG São Paulo |

O Ministério Público Federal (MPF) enviou recomendação ao Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep) e à Fundação Cesgranrio para que informem, através de todos os meios de comunicação (inclusive de seus sites), os eventuais erros no cartão de confirmação do local de prova do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), juntamente com o endereço correto. As informações devem ser amplamente divulgadas até o dia da prova.

Leia também: Cartões de 1 mil candidatos têm local de prova errado

Além disso, a procuradora da República Márcia Morgado, que assina o documento, recomenda que, no dia do exame, sejam adotadas medidas para orientar corretamente os alunos que tiveram o local de prova alterado, disponibilizando inclusive veículos para facilitar o acesso destes candidatos ao endereço correto.

O erro no cartão atingiu pelo menos 1.120 candidatos que farão a prova na Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (Unirio) , que terão de se deslocar entre dois campi da universidade que ficam na Avenida Pasteur, na Urca, nos números 296 e 436.

O cartão de confirmação entregue pelo correio ao estudante Bill Junior, de 18 anos, tinha o endereço errado do local de prova. Na semana passada, ele recebeu o telefonema da Cesgranrio para corrigir a informação. "Não é um erro que pode ser percebido facilmente, então só percebi a falha quando me telefonaram", contou o candidato. "Se conseguirem entrar em contato com todos os inscritos, não deve haver problema".

Outras mudanças de local

O Ministério da Educação (MEC) afirmou que, além desta impressão errada, 10 locais entre os 14 mil em que as provas serão aplicadas tiveram de ser trocados.

Em Manaus, em razão das fortes chuvas, os estudantes que fariam as provas em três escolas que acabaram destelhadas foram remanejados para outras unidades. Em Humaitá, também no Amazonas, os estudantes de uma outra escola também foram realocados por causa dos danos causados pelas chuvas.

Em Minas Gerais, no município de Além Paraíba, os organizadores do Enem tiveram que mudar um local de prova por causa do barulho proveniente de um festival de motociclismo. Situação semelhante aconteceu em Cametá, no Pará, onde a festa do padroeiro da cidade também forçou a transferência de candidatos para outras salas de aula.

No Distrito Federal, estudantes que fariam as provas em uma escola da zona rural, na cidade-satélite do Paranoá, foram transferidos para o perímetro urbano daquela cidade em função de dificuldades com o transporte público.

Em Fortaleza, capital do Ceará, candidatos de duas salas foram transferidos, porque a escola não oferecia condições favoráveis à realização das provas. Ainda no Estado do Ceará, em São Gonçalo do Amarante, houve remanejamento porque as salas previstas acabaram interditadas.

O 10º local de prova alterado foi a Unirio, no Rio de Janeiro. Neste caso, no entanto, houve erro na numeração do prédio informada nos cartões e não problemas externos, como nas demais cidades. De acordo com o Inep, todos os candidatos afetados foram avisados por telefone, email e sms.

No ano passado, o Enem teve uma série de erros na organização, incluindo vazamento do tema da redação problemas na impressão dos gabaritos e na montagem de uma das provas. As falhas da organização estão entre os principais medos de grande parte dos estudantes.

 * com informações da Agência Estado

    Leia tudo sobre: enemlocal de provampf rio

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG