Ministros dizem que Pronasci terá efeitos em médio e longo prazos

BRASÍLIA - Ministros que assinaram nesta quinta-feira acordos de cooperação para a aplicação de recursos do Programa Nacional de Segurança Pública com Cidadania (Pronasci) em ações preventivas contra a violência afirmaram que os resultados não serão sentidos de forma imediata pela população.

Redação com Agência Brasil |

O Pronasci é um movimento de transversalidade do aparato estatal que não tem efeitos espetaculares, mas que terá efeitos significativos no médio e longo prazo, afirmou o ministro da Justiça, Tarso Genro. O jovem que está sendo cooptado pelo crime organizado será trazido para um programa esportivo, escolar ou de formação profissional que lhe retire das garras dos traficantes, acrescentou.

O ministro da Educação, Fernando Haddad, ressaltou que o programa representa um enfrentamento da violência e da criminalidade sob um novo foco. Os recursos que a pasta irá receber, conforme Haddad, serão utilizados para melhorar a estrutura escolar em regiões conflagradas.

A violência atrapalha a escola e o convívio social. Entendemos que só uma ação integrada permanente e de médio a longo prazo como propõe o Pronasci pode melhorar isso.

Os recursos, no valor total de R$ 251,1 milhões, vão ser aplicados ao longo dos próximos quatro anos, segundo informou o secretário executivo do programa, Ronaldo Teixeira. O ministério que receberá mais recursos é o da Educação (R$ 80,6 milhões), seguido pelo do Esporte (R$ 74,5 milhões), Trabalho e Emprego (R$ 60 milhões) e Saúde (R$ 36 milhões).

Leia mais sobre: Pronasci

    Leia tudo sobre: pronasci

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG