Ministro da Ciência e Tecnologia diz que país precisa de mais doutores

RIO DE JANEIRO - O ministro da Ciência e Tecnologia, Sergio Rezende, afirmou hoje (7) que o Brasil precisa aumentar em mais de dez vezes o número de pesquisadores com doutorado no país como forma de promover o desenvolvimento tecnológico. ¿Temos cerca de 70 mil, mas precisamos de 700 mil¿, disse o ministro. Segundo ele, a maioria dos doutores está nas Regiões Sul e Sudeste.

Agência Brasil |

De acordo com Rezende, o estado de São Paulo concentra hoje quase 50% dos pesquisadores brasileiros. Em entrevista na qual falou sobre a tradição brasileira em ciência e tecnologia, o ministro ressaltou que somente há 10 anos o país passou a financiar com mais força a qualificação dos pesquisadores por meio das fundações de pesquisa.

Para mudar o quadro, Rezende destacou o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) da Ciência e Tecnologia, que dispõe de R$ 41 bilhões para popularizar o ensino de ciências, além de facilitar o acesso aos recursos tecnológicos, entre outras ações.

O jovem precisa se interessar [pela ciência]. A nossa meta é incluir muito mais gente no processo de ciência, de ver como a ciência e a tecnologia podem melhorar a condição de vida, fomentar a indústria e o processo de desenvolvimento do país como um todo, explicou o ministro.

O plano inclui 79 programas com base em quatro eixos prioritários e ações nas áreas de soberania nacional, inovação de empresas e articulação entre governos. No campo da educação, o destaque é a formação de professores e o uso de tecnologias da informação no ensino, para facilitar aos jovens o acesso ao conhecimento.

Na entrevista, Sergio Rezende chamou a atenção para a reunião da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), que começa hoje à noite, com atividades simultâneas nas cidades de Nova Iguaçu e Duque de Caxias, Baixada Fluminense.

É possível ter um grande cientista vindo de qualquer lugar do Brasil. Com freqüência não temos mais cientistas em lugares um pouco mais afastados [dos grandes centros] porque as crianças não têm oportunidade de ser apresentadas ao que tem de bom em ciência.

A reunião da SBPC termina sábado (10). Até lá, são esperadas 30 mil pessoas entre estudantes, pesquisadores e moradores da região. Haverá exposições e palestras sobre temas ligados à saúde, meio ambiente, história da ciência e formação de professores, já que a educação é o tema central do encontro.

    Leia tudo sobre: ciênciapós-graduação

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG