Ministro anuncia mais R$ 200 milhões em auxílio para estudantes

BRASÍLIA - O ministro da Educação, Fernando Haddad, anunciou nesta segunda-feira que o governo federal irá ampliar o Programa Nacional de Assistência Estudantil (PNAES) com o foco nas instituições que aderirem ao novo modelo de ingresso no Ensino Superior.

Carollina Andrade - Último Segundo/Santafé Idéias |

O PNAES conta atualmente com orçamento de R$ 200 milhões repassados aos estudantes de baixa renda para despesas com moradia, alimentação e transporte, por exemplo. O objetivo seria ampliar, em 2010, para R$ 400 milhões. Algumas faculdades têm sua receita com vestibular tradicional, mas estamos propondo compensar as instituições aderentes com mais recursos para a assistência estudantil porque é exatamente nisso que elas investem os recursos do vestibular [das taxas de inscrição], disse.

O reforço seria necessário, uma vez que a expectativa é que as mudanças no vestibular possibilitem o ingresso de mais alunos de baixa renda nas universidades. A possibilidade de realização da prova por este aluno em seu próprio estado, com perspectiva de ingresso em faculdade de outras regiões do país, demandaria maior aporte de recurso em auxílio, em caso de aprovação, caixa este reforçado por verba das taxas de inscrição. 

Segundo o ministro, o objetivo da proposta é dar mais condições para que jovens de baixa renda ingressem nas universidades. Com isso, os alunos não tem que se deslocar pelo território para fazer vestibular, pois farão na sua própria cidade, afirmou.

O ministro está reunido nesta tarde com representantes da Associação Nacional dos Dirigentes de Instituições Federais de Ensino Superior (Andifes) para discutir a proposta encaminhada na semana passada pelo Ministério da Educação que pretende substituir o vestibular tradicional por uma avaliação única a partir da reestruturação do Exame Nacional de Ensino Médio (Enem).

Penso que há um amadurecimento para uma tomada de posição. Eventualmente, que não seja uma posição definitiva, pois as universidades terão o direito de optar ou não pelo novo modelo de seleção. Minha expectativa é já obter um bom retorno na reunião de hoje, disse o ministro ao chegar ao encontro.

    Leia tudo sobre: mudanças no vestibular

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG