Pesquisas sobre saúde mental e drogas, como crack e álcool, serão contempladas com o auxílio

O Ministério da Saúde recebe até o dia 12 de novembro inscrições para o Programa de Educação pelo Trabalho para a Saúde (PET-Saúde) dentro do tema “Saúde Mental/crack, álcool e outras drogas”. O programa distribui bolsas de estudo para estudantes de graduação e professores de instituições de ensino superior, públicas e privadas sem fins lucrativos, de todo o País.

Podem participar do processo seletivo instituições que integram o Programa Nacional de Reorientação da Formação Profissional em Saúde (Pró-Saúde) ou que desenvolvam atividades curriculares em serviços públicos de saúde, atestada por secretarias municipais ou estaduais de Saúde.

Não há número limitado de bolsas e os resultados devem ser divulgados no dia 30 de novembro deste ano. Para concorrer às bolsas, as instituições interessadas, em parceria com as secretarias de Saúde, devem apresentar proposta de pesquisa sobre o tema que se apliquem no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS).

Os projetos serão avaliados e aprovados pelos Ministérios da Saúde e da Educação, além da Secretaria Nacional de Políticas Sobre Drogas da Presidência da República/Senad. A ação faz parte do faz parte do Plano Integrado de Enfrentamento ao Crack e Outras Drogas, uma parceria entre os Ministérios da Saúde e da Educação, coordenado pela Senad. O objetivo é estimular a formação de grupos de aprendizagem, com orientação de tutores, para atuar no SUS.

Os selecionados receberão bolsas de acordo com os valores pagos pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq). Atualmente, profissionais de ensino (Tutor Acadêmico e de Preceptor) recebem R$ 1.045,89. Estudantes têm bolsas no valor de R$ 360 (correspondente à bolsa de iniciação científica).

Atualmente, o PET-Saúde para as áreas de Saúde da Família e Vigilância em Saúde oferece cerca de 10 mil bolsas por mês. Até o momento, o investimento foi de R$ 67,6 milhões. Mais informações no site www.saude.gov.br/sgtes/petsaude ou pelo e-mail petsaudemental@saude.gov.br.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.