Alterações nas especificações dos móveis serão exigidas nas novas licitações do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação

Em 2011, os estudantes e os professores da rede pública de ensino ganharão móveis mais ergonômicos. A decisão foi tomada pelo Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) após a realização de audiência pública sobre o tema na cidade de São Paulo. Representantes da autarquia e das indústrias de móveis debateram melhorias que podem ser feitas em mesas e cadeiras fornecidas às escolas públicas.

As propostas são eliminar vãos nos assentos e criar novas medidas para o encosto das cadeiras, além da substituição dos pregos que hoje fixam o tampo das mesas (para evitar acidentes). As alterações já serão especificadas nos pregões eletrônicos que serão feitos no ano que vem para adquirir novo mobiliário.

As novas especificações do mobiliário escolar fazem parte de acordo entre o FNDE e a Fundação de Desenvolvimento da Educação (FDE), de São Paulo, que forneceu projeto de móveis escolares criado com base na regulamentação da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT). Integram os móveis: o conjunto do aluno (carteira e cadeira), conjunto do professor (mesa e cadeira) e mesa acessível a alunos cadeirantes. 

* Com informações da assessoria do Ministério da Educação

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.