Medicina da USP garantirá especialização a 80% dos alunos

Novo diretor da faculdade também quer firmar convênios para que estudantes possam fazer um semestre fora do Brasil

Cinthia Rodrigues, iG São Paulo |

O novo diretor da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP), Giovanni Guido Cerri, quer garantir vaga de especialização para 80% dos alunos de graduação em Medicina. A seleção seria feita com a soma de notas em provas anuais aplicadas durante todo o curso.

Atualmente, só quem passa nos concursos públicos dos hospitais geridos pela instituição têm direito a fazer residência que, além de um emprego, garante também o diploma de especialista em uma determinada área. Segundo Cerri, dos aprovados, entre 70% e 80% são os próprios alunos da USP, mas muitas vezes os estudantes com melhor desempenho não são admitidos.

Cerri diz que a garantia de especialização não reduzirá as chances de residência de quem não estudou na USP e que formandos de outras instituições continuarão disputando as colocações com as mesmas possibilidades. “O que vamos ter é uma garantia de especialização para os nossos alunos, mas não com a bolsa que é paga para os residentes. Essa seleção continuará como está”, diz.

Semestre livre e internacional

Outra meta do novo diretor para a área de ensino é internacionalizar a Faculdade de Medicina. Atualmente, o único convênio existe é com Harvard e patrocinado por um banco privado, mas o ano nos Estados Unidos não é contado para a conclusão da graduação na USP.

O novo diretor está negociando parcerias com instituições estrangeiras para que alunos possam passar um semestre no exterior e descontá-lo dos seis anos totais do curso. “Dos 12 semestres atuais, um não terá disciplina obrigatória. Cada um escolherá o que fazer de uma lista de possibilidades, que vai de filosofia ou radiologia a cursos no exterior ou mesmo no Brasil, porém com especialistas estrangeiros e em inglês”, explica. Os convênios com instituições estrangeiras deverão prever concurso para os melhores alunos e prever que estudantes destas universidades venham para o Brasil.

A Faculdade de Medicina da USP recebe 175 novos alunos por ano e tem 1.400 apenas na graduação. A unidade é responsável pela administração do Hospital das Clínicas, do Instituto do Câncer, do Emílio Ribas, do Lucy Montoro, do Hospital Universitário e pelo atendimento público da região oeste da cidade de São Paulo.

    Leia tudo sobre: FMUSPfaculdade de medicinauspcerriespecialização

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG