BRASÍLIA - Duas ferramentas virtuais que podem modernizar o aprendizado em sala de aula foram lançadas hoje (18) pelo Ministério da Educação (MEC): o Banco Internacional de Objetos Educacionais e o http://www.agenciabrasil.gov.br/noticias/2008/06/06/materia.2008-06-06.4693220719/view target=_blankPortal do Professor.

O objetivo é inserir conteúdos pedagógicos digitais, como vídeos, animações, arquivos de áudio e texto, no cotidiano da escola. O projeto é parte do Programa Nacional de Tecnologia Educacional (Proinfo) e do programa Banda Larga nas Escolas, que prevê a instalação de internet rápida em todas as escolas urbanas até 2010.

Não basta computador e banda larga nas escolas, nós precisamos cuidar dos conteúdos digitais educacionais. O professor vai poder construir práticas pedagógicas alternativas à aula tradicional. A internet abre uma possibilidade nova e nós temos que nos apropriar dela para fins educacionais, afirmou o ministro da Educação, Fernando Haddad.

De acordo com o currículo de cada disciplina, o portal oferece um plano de aula que inclui a utilização dos recursos multimída. A partir de um edital lançado no ano passado em parceria com o Ministério de Ciência e Tecnologia, no valor de R$ 70 milhões, uma equipe de 200 especialistas está construindo conteúdos de química, física, biologia, matemática e língua portuguesa. Além disso, parcerias com universidades federais e com entidades de outros países estão sendo firmadas para que conteúdos já existentes possam ser oferecidos nos portais.

Segundo o secretário de Educação a Distância do MEC, Carlos Eduardo Bielschowsy, o banco internacional já tem publicado cerca de 900 objetos educacionais de países como Chile, Argentina, Espanha e Colômbia. A lógica dele é colaborativa. Nós estamos chamando pessoas ou instituições que construíram bons simuladores para disponibilizar esse material para as escolas. A gente quer que o aluno curta a aula e que ele se interesse pelo processo de ensino aprendizado, explicou.

Segundo Bielschowsy, a capacitação dos professores para a utilização das ferramentas multimídias já está sendo feita a partir do Proinfo. Cerca de 100 mil professores participam do curso de 180 horas esse ano. O ministério oferece aos docentes cursos básicos de informática, além de uma especialização em mídias na educação.

Haddad adiantou que um próximo passo é oferecer aos alunos cursos de língua estrangeira a distância. Isso é importante para que nós possamos ampliar o universo daqueles que estão navegando, nós não podemos limitar a navegação aos sites de língua portuguesa, defendeu.

O acesso aos sites é livre para professores de escolas públicas ou particulares. Os endereços são: portaldoprofessor.mec.gov.br e objetoseducacionais.mec.gov.br .

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.