Prova será nos moldes do Enem e avaliará professores. Estados e municípios poderão usar resultados como forma de seleção

O Ministério da Educação (MEC) instituiu nesta quinta-feira o Comitê de Governança do Exame Nacional de Ingresso na Carreira Docente – prova que tem como objetivo ajudar prefeituras e governos estaduais a selecionar professores para a educação básica.

O Comitê fará parte do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) e será um órgão de caráter consultivo destinado a discutir e acompanhar a elaboração e implantação do exame para professores. A criação instituída por meio de portaria assinada pelo ministro da Educação, Fernando Haddad, e publicada no Diário Oficial da União desta quinta-feira (2).

O Comitê será presidido pelo presidente do Inep, José Joaquim Soares Neto, por representantes da Secretaria de Educação Básica do MEC, do Conselho Nacional de Secretários de Educação (Consed), representantes da União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (UNDIME); da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE) e representantes de instituições formadoras de professores. Os nomes serão indicados por Neto e todos terão mandatos de dois anos de duração.

O grupo deverá avaliar na matriz de referência para o Exame Nacional de Ingresso na Carreira Docente, que será elaborada pelo Inep, opinar sobre procedimentos e formas de adesão ao Exame por parte das Secretarias de Educação, de inscrição dos candidatos, divulgação e utilização dos resultados.

O objetivo do MEC é que Estados e municípios, de acordo com os próprios interesses, possam utilizar os resultados desses exames – que serão feitos por quem quiser – para selecionar professores. Até o fim do ano, o Inep espera ter o projeto pronto para ser aplicado já em 2011.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.