MEC anuncia inspeção em quase 20% dos cursos de Medicina, incluindo federais

BRASÍLIA - O ministro da Educação, Fernando Haddad, anunciou, nesta terça-feira, que o MEC irá realizar uma inspeção em 17 das 103 faculdades de Medicina reconhecidas no País. Esses cursos, que tiveram avaliação insuficiente no ENAD (Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes), terão até um ano para apresentar um diagnóstico e medidas para melhoria do ensino, sob pena de sofrerem restrição no número de vagas ou até o fechamento do curso. Entre as faculdades estão universidades federais de quatro Estados: Alagoas Amazonas, Bahia e Pará.

Rodrigo Ledo ¿ Último Segundo/Santafé Idéias |

Segundo o ministro da Educação, a inspeção nos cursos de Medicina repete um processo já em andamento nas faculdades de Direito e Pedagogia. Escolhemos Direito, Medicina e Pedagogia porque são cursos que no dia-dia dialogam diretamente com as pessoas. A saúde, a educação e a Justiça estão em jogo em relação à aferição dessas pessoas (profissionais), justificou Fernando Haddad.

O ministro afirmou que o próximo passo das 17 faculdades a serem inspecionadas será remeter ao MEC um diagnóstico para melhorar a qualidade do ensino, incluindo aspectos como melhoramento da formação de professores, a integração com os sistemas de saúde locais e regionais e a infra-estrutura. Haddad ressaltou que a sipervisão será feita por uma comissão saneadora formada por autoridades do setor.

A comissão atuará de forma independente do ministério e terá total liberdade para acolher ou recomendar o aprofundamento do diagnósticos e das medidas sugeridas pelas faculdades.

No caso das quatro universidades federais envolvidas no processo, o ministro prometeu a liberação de verbas adicionais necessárias à melhoria do ensino, conforme previsto na Lei de Diretrizes Básicas (LDB) da educação.

    Leia tudo sobre: mec

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG