Mato Grosso do Sul tem greve de professores e 290 mil perdem aula

Reajuste salarial de 6% e uma jornada de trabalho de 20 horas semanais são as principais reivindicações dos professores

Helson França, iG Mato Grosso |

Professores da rede pública de ensino de Mato Grosso do Sul fizeram uma paralisação hoje (16) e deixaram 290 mil alunos sem aulas no Estado. A atitude foi um protesto por reajuste salarial e havia sido definida em Assembleia realizada no dia 8 de fevereiro, na Federação dos Trabalhadores em Educação de Mato Grosso do Sul (Fetems). A partir de amanhã as aulas voltam à normalidade, mas novas paralisações não estão descartadas.

Um reajuste salarial de 6% e uma jornada de trabalho de 20 horas semanais são as principais reivindicações da categoria. Atualmente, os professores da rede estadual de ensino de Mato Grosso do Sul ganham, em média, R$ 1.750 por uma jornada de 40 horas por semana.

A Fetems também pede melhores condições de trabalho, plano de cargos e carreiras, fim da superlotação nas salas de aula, concurso público imediato e o cumprimento das metas estabelecidas na Conferência Nacional de Educação (Conae/2010).

Depois de se reunir com os deputados na Assembleia Legislativa, o presideten da Fetems, Jaime Teixeira, se encontra no final da tarde com o governador do Estado, André Puccinelli (PMDB), para discutir as exigências da categoria.

Os professores da rede municipal não participaram da paralisação porque a data-base de negociação salarial (maio) é diferente do período de negociação da rede estadual.

    Leia tudo sobre: Mato Grosso do Sulaulaseducaçãogreve

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG