Manutenção irá deixar Hubble ainda mais potente

Galáxias do início do universo. O nascimento dos planetas. Matéria negra. Energia negra. Desde seu lançamento em 1990, o telescópio espacial Hubble trouxe foco a estes mistérios, com seu poderoso olhar atento escaneando o universo em busca de detalhes impossíveis de serem detectados por outros telescópios.

Redação |

Acordo Ortográfico

O Hubble flutua muito acima da superfície da Terra, livre da atmosfera do planeta que distorce a luz, irradiando imagens de volta que deixaram a humanidade e o mundo científico extasiados.

O telescópio especial continua acumulando triunfos, graças a seu design único que permite que astronautas o consertem e o aprimorarem enquanto o mesmo permanece em órbita. Reparos mantêm o Hubble funcionando sem dificuldades, enquanto as atualizações de seus instrumentos trazem um salto na ciência com novas descobertas.

A manutenção, programada para o dia 14 de outubro, precisou ser adiada após uma falha inesperada no telescópio . Os astronautas da Atlantis iriam instalar novos instrumentos, consertar dois antigos que se encontram inativos e realizar a substituição de componentes que deverão manter o telescópio funcionando pelo menos até 2014.

Pronto Para a Partida

Há anos a missão vem sendo planejada, e seu sucesso será fruto de meses de preparação intensiva e do trabalho de centenas de pessoas envolvidas, tanto da NASA como do mundo acadêmico e industrial.

Astronautas são treinados no Johnson Space Center - setor de treinamento da NASA situado no Texas, onde aprendem a lidar com a ausência de gravidade em um gigantesco tanque de água no Neutral Buoyancy Lab (Laboratório de Flutuabilidade Neutra) ¿ assim como no Goddard Space Flight, no estado de Maryland, onde trabalham em uma clean room (sala filtrada intensamente) com os próprios equipamentos que irão usar e instalar no Hubble. Ali são preparados e testados instrumentos e hardware, enquanto no Kennedy Space Center, na Flórida, a nave especial é preparada para a missão.

Equipes dos setores Johnson e Goddard vêm trabalhando sem parar para assegurar que a missão SM4 seja um sucesso. O centro de controle da missão do setor Jonhson monitora a espaçonave e os astronautas, supervisionando as caminhadas espaciais, os procedimentos, as atividades e a saúde da tripulação, assim como os sistemas e experimentos da espaçonave.

Os funcionários do Hubble, incluindo gerentes, cientistas e engenheiros do Goddard e do Space Telescope Science Institute de Maryland estarão divididos entre dar apoio à missão em Johnson e às pessoas trabalhando em Goddard.

Em Goddard, onde o programa do Hubble é administrado, o Space Telescope Operations Control Center controla o telescópio, dando comandos para prepará-lo para as atividades dos astronautas e testar equipamentos recém instalados. O centro de controle de Goddard fecha as portas que protegem a delicada óptica do Hubble, manobrando a posição do telescópio à medida que a nave Atlantis se aproxima.

Quando a espaçonave estiver a uma distância aproximada de 200 pés (60m) do Hubble, o Goddard irá comandar o telescópio para executar um movimento de rotação que o colocará em posição para ser agarrado. Os astronautas usarão o braço robótico da nave para capturar o Hubble e deslocá-lo até o compartimento de carga da espaçonave.

Em seguida, os astronautas iniciarão uma série de cinco caminhadas no espaço, com duração de seis horas e meia cada uma. Dois astronautas de cada vez irão trabalhar no exterior do Hubble. Um deles se encarregará das tarefas de flutuação livre. O outro será conectado ao braço robótico através de um cabo de segurança preso em seu pé e operado por um terceiro astronauta de dentro da espaçonave.

Para evitar que os astronautas se desprendam e saiam flutuando acidentalmente, eles ficam atados a um cabo posicionado ao longo do compartimento de carga. O Hubble foi construído com corrimãos para facilitar que os astronautas se agarrem ao telescópio.

Veja também:

Leia mais sobre: Hubble - Nasa

    Leia tudo sobre: hubblenasa

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG