Manhã do primeiro dia de aula foi de sono, ansiedade e preguiça

Alunos relatam que foi difícil sair da cama e encarar o início das atividades do ano

Márcio Apolinário, iG São Paulo |

Preguiça, sono e ansiedade. Essas foram as principais sensações dos alunos que tiveram, na manhã desta segunda-feira, seu primeiro dia de aula em 2011, no Colégio São Luís, na região da avenida Paulista, zona sul de São Paulo. Esta semana, a maioria das escolas privadas de São Paulo retoma as atividades.

Os portões do colégio abriram por volta das 6h30 para receber os sonolentos e ansiosos alunos. O primeiro dia foi de muita dificuldade para sair da cama, segundo Gabriel Rosatti, de 15 anos, que chegou no colégio por volta das 7h, para encarar o início das atividades do primeiro ano do ensino médio. “Está sendo tudo muito estranho. Primeiro porque eu nunca estudei de manhã, segundo porque sou novo aqui nesse colégio. Sem contar que estou morrendo de sono, preguiça e estou muito ansioso pra conhecer a turma”, relatou o novato.

Amana Salles / Fotoarena
Alunos chegam para o primeiro dia de aula no colégio São Luís, em São Paulo
Sono e preguiça também foram as palavras que definiam as sensações de Julia Carolina, também de 15 anos, que chegava para começar o primeiro ano do ensino médio. Para ela, o principal problema foi acordar e ainda não ter clareado o dia. “Nunca vi isso, sempre acordei tarde e hoje tive que acordar com as galinhas. Estava escuro e eu fiquei meio perdida. O pior de tudo é cair na real e saber que as férias acabaram. Acho que vai ser difícil pra eu conseguir me acostumar, mas fazendo umas amizades talvez me anime para levantar tão cedo.”

Muito estudo em 2011

Para Pedro Accorse, de 11 anos, o ano promete. Em 2011 a intenção é se dedicar ao estudo para não repetir o aperto do ano anterior. “Estou ansioso para começar logo. No ano passado eu vacilei e tive que correr atrás do prejuízo bem no finalzinho. Quase que eu danço. Mas em 2011 tudo será diferente. Farei de tudo para ser um ano produtivo”, adiantou o estudante. Segundo a mãe de Pedro, Jussara Moutes, a ansiedade impediu que seu filho tivesse uma boa noite de sono. “Ele estava todo falante antes de ir dormir. Passei no quarto dele durante a madrugada e ele ficava se mexendo toda hora. Agora que começou efetivamente o ano, acho que ele vai dar uma sossegada.”

Amana Salles / Fotoarena
O casal Eliane e José Rodriguez conta como foi a ansiedade de sua filha na véspera do primeiro dia de aula
Eram quase 7h15, quando chegou sem tempo para conversar a atrasada Maria Sol, de 15 anos, acompanhada por seus pais , que relataram a ansiedade de sua filha. “Ela estava contando os minutos para a volta às aulas. Nunca vi uma ‘criança’ gostar tanto de escola igual a ela. Ontem à noite, nem precisamos nos preocupar em colocar o relógio para despertar. Quando fomos dar boa noite para ela, a Maria já estava dormindo e com dois despertadores do seu lado. Um agendado para as 5h30 e outro para as 6h. Hoje cedo, quando levantamos, ela já estava se arrumando.”

Na chegada dos alunos, uma reclamação era unânime entre as garotas: a mudança no modelo do novo short. “Onde já se viu aumentarem o tamanho do nosso shorts e ainda por cima tirarem as listras laterais. Desse jeito a gente fica parecendo mais gorda”, reclamou Suzi Martins, de 15 anos, apoiada por suas duas amigas Cristiane Scoresi e Marta Cavalcante, também de 15 anos. “Ficou muito feio esse short. Parece até que fizeram de propósito”, acusou em tom de brincadeira a aluna Cristiane.

Horário mais flexível no início

Os portões começaram a serem fechados por volta das 7h30 (15 minutos após o agendado), e segundo uma segurança do colégio, que não quis ser identificada, a portaria costuma dar um alívio no horário dos primeiros dias de aula. “Nós sabemos que é complicado pra eles, aí a gente dá essa colher de chá. Olha para a cara deles, estão todos com sono e seria sacanagem sermos tão rígidos nessa época que sabemos ser tão difícil. A garotada está voltando das férias e em outro ritmo.”

Trânsito tranquilo

O primeiro dia de aula também foi marcado pelo trânsito tranquilo nas redondezas do colégio, na manhã desta segunda-feira, contrariando a expectativa da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), que preparou um esquema especial de monitoramento nas proximidades de 127 escolas particulares e públicas da cidade . Segundo a CET, para a “Operação Volta ás Aulas” foram deslocados 263 operadores de trânsito para realizar a supervisão do tráfego nos principais pólos de congestionamento da capital paulista.

    Leia tudo sobre: aulasiníciosão paulosão luístrânsitosono

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG