Mais da metade das vagas oferecidas na primeira etapa do Sistema de Seleção Unificada (SiSU) do Ministério da Educação (MEC) não foi preenchida. O sistema oferece vagas em universidades federais com a nota obtida no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).

As inscrições para as vagas remanescentes podem ser feitas a partir desta segunda-feira .

Na primeira fase de inscrições, o SiSU recebeu 793,9 mil inscrições de candidatos para as 47,9 mil vagas oferecidas em 51 cursos. A partir desta segunda-feira, as 29.240 vagas remanescentes podem ser disputadas pelos candidatos que não participaram ou não foram selecionados na fase anterior.

O Ministério da Educação afirma que esperava esse cenário. Eles atribuem a desistência de muitos candidatos à concorrência com outras universidades de excelência, como a Universidade de São Paulo (USP) e a Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), que não participam do sistema.

Nos últimos dias, junto com a divulgação dos resultados do SiSU, as listas de aprovados nesses vestibulares também foram divulgadas. O MEC acredita que muitos candidatos tenham optado por assumir essas vagas e não as do SiSU. De todo modo, a avaliação do órgão é a de que, após a segunda fase, todas as vagas serão preenchidas.

Segunda etapa de inscrições

A segunda etapa de inscrições no SiSU foi aberta na manhã desta segunda-feira para os candidatos que querem concorrer a uma vaga em universidades federais com a nota obtida no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).

Os estudantes devem fazer a inscrição nesta segunda etapa até o dia 20 de fevereiro, próximo sábado. O resultado será dado no dia 22 e os aprovados deverão fazer as matrículas nas universidades entre os dias 23 e 26.

Na primeira etapa, o curso mais procurado foi o de bacharelado interdisciplinar em ciência e tecnologia da Universidade Federal do ABC, em São Paulo, com 16.253 candidatos inscritos. Já a instituição mais procurada foi a Universidade Federal de Mato Grosso, com 56.703 inscrições. São Paulo foi o Estado que obteve o maior número de inscritos, 105.436.

Dificuldades

Na primeira fase, os candidatos enfrentaram dificuldades para fazer as incrições no sistema. Internautas leitores do portal iG relataram por meio do canal Minha Notícia que ficaram mais de 7 horas para fazer o cadastro em uma das vagas.

De acordo com o MEC, apesar da lentidão devido ao excesso de acessos ao site, não houve nenhum problema no sistema que impedisse que os alunos fizessem as inscrições, por isso, não deve haver adiamento no prazo de inscrições.

Leia também :

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.