Mais barbeiro

Atendendo a centenas de pedidos (todos procedentes de um dos dezoito leitores desta coluna), aqui vai a origem do nome do inseto BARBEIRO.

Reinaldo Pimenta |

Em abril de 1909, assim se pronunciava num comunicado o jovem cientista mineiro Carlos Chagas, então com 30 anos (sim, é-se jovem aos 30 anos; se você tem bem menos que isso, um dia vai entender):

Saibam todos que o inseto conhecido por barbeiro ou chupão, encontrado nas casas de pau a pique dos sertanejos do Brasil, é portador de um parasita que causa febre, anemia, cardiopatias e aumento dos gânglios.

Chagas havia identificado o agente causador da doença, um protozoário (transmitido pelo BARBEIRO ) que ele batizou de Trypanosoma cruzi cruzi em homenagem ao sanitarista Oswaldo Cruz. Já o povo partiu para outra homenagem: chamou o mal de doença de Chagas.

O BARBEIRO deve seu nome popular ao fato de ele chupar (daí ser também conhecido como chupão) o sangue da vítima, enquanto ela dorme. O inseto ataca quase sempre no rosto, área de atuação do homem BARBEIRO quando, no exercício etimológico de sua profissão, extirpa a barba do cliente, às vezes com pequenos cortes e algum sangue. Na verdade, o inseto BARBEIRO não tem predileção especial por rostos, é que, ao dormirmos, essa parte do corpo se acha sempre descoberta e ao inteiro dispor do vampirinho.

Leia mais sobre: Barbeiro

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG