Veja o especial do iG sobre o Acordo Ortográfico" / Veja o especial do iG sobre o Acordo Ortográfico" /

Lula assina decreto para vigência do Acordo Ortográfico

RIO DE JANEIRO ¿ O presidente Luiz Inácio Lula da Silva assinou nesta segunda-feira, em sessão solene na Academia Brasileira de Letras, os decretos que estabelecem o cronograma para a vigência do Acordo Ortográfico entre os países de Língua Portuguesa e orientam a sua adoção. O iG já adota, desde 7 de setembro, as normas instituídas na reforma ortográfica nos textos produzidos por sua redação. A antecipação é uma forma de demonstrar o apoio do portal às novas regras e colaborar para que os brasileiros se ambientem com o novo estilo de escrever. http://educacao.ig.com.br/acordo_ortografico/ target=_blankVeja o especial do iG sobre o Acordo Ortográfico

Anderson Dezan, do Último Segundo |

Acordo Ortográfico

O acordo tem, na verdade, uma importância maior do que pode parecer à primeira vista. E que, por isso mesmo, precisa ser divulgado e explicado com clareza ao cidadão comum deste País, para que todos compreendam sua pertinência e, sobretudo, seu significado estratégico no que diz respeito à cooperação entre os países lusófonos e à própria presença da língua portuguesa e das nossas literaturas no mundo, declarou o presidente.

O acordo entrará em vigor a partir de janeiro de 2009, mas a norma atual e a prevista poderão ser usadas e aceitas oficialmente até dezembro de 2012. A novidade chegará aos livros didáticos em 2010, quando todos deverão ser editados de acordo com a nova ortografia, com exceção de reposições e complementações de programas em curso.

A reforma ortográfica foi aprovada em dezembro de 1990 por representantes de sete países que falam Português ¿ Brasil, Portugal, Angola, Moçambique, Cabo Verde, Guiné-Bissau e São Tomé e Príncipe. Em 2004, o Timor-Leste aderiu ao projeto dois anos após obter sua independência da Indonésia.

Para entrar em vigor, o acordo precisava da ratificação de no mínimo três países, o que foi conseguido em 2006 com Brasil, Cabo Verde e São Tomé e Príncipe, enquanto o Parlamento de Portugal aprovou em maio deste ano.

Segundo o governo brasileiro, o acordo ampliará a cooperação internacional entre os oito países ao estabelecer uma grafia oficial única do idioma. A medida também deve facilitar o processo de intercâmbio cultural e científico entre as nações e a divulgação mais abrangente da língua e da literatura. 

"Vamos incrementar, e muito, a circulação de obras literárias e artísticas, em geral, entre os nossos povos", afirmou Lula.

Mudanças

O Acordo Ortográfico prevê 20 bases de mudanças na Língua Portuguesa, tais como o fim do trema, a supressão de consoantes mudas, novas regras para o emprego do hífen e a inclusão das letras w, k e y ao idioma.

Há ainda novas regras para os acentos agudos de palavras paroxítonas cujas sílabas tônicas sejam éi e oi (como em jibóia, Coréia, jóia, que viram jiboia, Coreia e jóia).

O acento diferencial de palavras como pólo e pára (que viram polo e para) e as regras de hifenização (anti-semita vira antissemita) também sofrerão mudanças ¿ mas, como toda regra ortográfica, sempre acompanhada de exceções.

Leia mais sobre: Acordo Ortográfico

    Leia tudo sobre: acordo ortográfico

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG