Lista de aprovados no SiSU é alterada e estudantes perdem vagas

SÃO PAULO - Decisões judiciais aplicadas a universidades que participam do Sistema de Seleção Unificada (SiSU) garantiram vagas para alunos antes reprovados e alteraram o número de vagas remanescentes. Com isso, estudantes que visualizaram a aprovação no boletim de desempenho do SiSU, no último domingo, voltaram para a lista de espera e não puderam fazer suas inscrições.

iG São Paulo |

O MEC não sabe informar quantos candidatos tiveram a aprovação revogada, nem mesmo quais universidades foram afetadas pelas liminares.

A reportagem do iG apurou que ao menos dois estudantes aprovados na Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), segundo o resultado do SiSU divulgado domingo, tiveram suas matrículas negadas. A Unifesp tem conhecimento dos casos e esclarece que "eventuais diferenças no número de vagas que possam ter sido verificadas no sistema do MEC serão compensadas na próxima lista de espera e em eventuais convocações para vagas remanescentes na instituição".

A Unifesp afirma que, até a tarde desta terça-feira, não havia recebido nenhuma notificação ou determinação judicial referente ao processo. "A universidade apenas segue a lista de vagas e convocados que o MEC envia para a instituição", afirma em nota.

A Universidade Federal do ABC (UFABC), uma das que mais ofereceram vagas no sistema e que teve o maior número de candidatos por curso, também está entre as que tiveram aprovações de alunos revogadas. A universidade não informou o motivo da liminar nem mesmo o número de vagas reduzidas.

A assessoria de imprensa do MEC afirma que decisões judiciais são algo "normal", que costuma acontecer em processos seletivos. No entanto, as decisões foram acatadas durante a distribuição de vagas, o que inviabilizou ao MEC alterar o sistema e prejudicou os alunos que chegaram a ser aprovados.

    Leia tudo sobre: mecsisuufabc

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG