Justiça suspende mais um vestibular de medicina no Rio de Janeiro

BRASÍLIA - Os alunos aprovados para o vestibular de medicina da Fundação Educacional Severino Sombra, de Vassouras (RJ), não poderão iniciar as aulas em função dos resultados insatisfatórios obtidos pela instituição em avaliações do Ministério da Educação.

Redação com Agência Brasil |

A decisão é da juíza federal Wanessa Carneiro Molinaro Ferreira, da Vara Federal de Barra do Piraí (RJ) . Em janeiro o MEC já havia determinado a suspensão do processo seletivo, mas a universidade já havia realizado o vestibular e entrou com um pedido na Justiça para prosseguir com as atividades letivas.

Durante cinco meses, uma comissão visitou faculdade de medicina para avaliar aspectos como a organização didático-pedagógica do curso, o perfil dos quadros discente e docente, a infra-estrutura da instituição e a oferta de disciplinas de práticas médicas. Os resultados foram considerados insatisfatórios pela comissão. O MEC determinou que o ingresso de alunos só será permitido quando a Severino Sombra sanar as deficiências.

O mesmo ocorreu com o vestibular para o curso de medicina da Universidade Iguaçu (Unig), no Rio de Janeiro . O Tribunal Regional Federal do Rio de Janeiro (TRF-RJ) confirmou a determinação do MEC para que seja suspenso o resultado do processo seletivo da instituição.

Na época em que determinou a suspensão dos vestibulares, o ministro da Educação, Fernando Haddad. disse que o objetivo da medida era preservar o direito à educação dos estudantes e impedir que novos alunos se matriculem em instituições "mal-estruturadas".

Leia mais sobre: MEC

    Leia tudo sobre: haddadmecmedicina

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG