Justiça em SP anula concurso para professor da USP

A Justiça anulou o concurso público da Universidade de São Paulo (USP) para preencher uma vaga de professor doutor do Museu de Zoologia, aberta em 2007. O problema, no entendimento do juiz Rômolo Russo Júnior, da 5ª Vara de Fazenda Pública, foi um vício na composição da banca examinadora, que contava com o orientador de doutorado da candidata que venceu a seleção. A USP informou ontem que seu departamento jurídico prepara um recurso.

Agência Estado |

Pela decisão judicial, a universidade fica obrigada a convocar nova seleção. O concurso foi realizado em dezembro de 2007 e a aprovada, Maria Isabel Pinto Ferreira Landim, atua no Museu de Zoologia desde 2008. Ela foi orientada em seu doutorado pelo professor Mario Cesar Cardoso de Pinna, presidente da comissão julgadora do concurso, que contou com cinco membros.

Segundo o advogado José Jerônimo Nogueira de Lima, responsável por entrar com o mandado de segurança contra a USP em nome de Elizabeth Zolcsak, a sentença é rara porque poucos acionam a universidade judicialmente. "A prática de colocar orientadores na banca de concursos é comum na USP, mas as pessoas não entram na Justiça com temor de retaliação", afirmou o advogado.

Nos concursos públicos da universidade, as comissões julgadoras têm a palavra final na seleção. O juiz Russo Júnior também não presume que houve "má-fé" do presidente da comissão julgadora, mas diz que a relação de orientador de uma candidata lhe retira a imparcialidade necessária para a seleção. A reportagem não conseguiu localizar o professor Pinna nem Maria Isabel. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

    Leia tudo sobre: usp

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG