Juros do Fies caem para 3,5% ao ano em qualquer curso

O Conselho Monetário Nacional (CMN) reduziu hoje para 3,5% ao ano a taxa de juros paga pelos estudantes de todos os cursos dentro do Financiamento Estudantil (Fies). Em 1999, quando o programa foi criado, a taxa era de 9% ao ano.

Agência Estado |

Em 2006, já houve uma redução do juro para 3,5% ao ano, mas apenas para os casos dos cursos de licenciatura e superiores de tecnologia. Para os demais, a taxa em vigor era de 6,5% até esta quarta-feira.

"Fizemos a mudança em função do novo padrão da taxa de juros brasileira, a Selic", explicou o chefe da Assessoria Econômica do Tesouro Nacional, Jeferson Bittencourt. O financiamento é obtido pelo estudante por meio da Caixa Econômica Federal, e a nova taxa valerá apenas para os novos cursos. "Quem começou a estudar no segundo semestre deste ano provavelmente já pegou financiamento", disse. De acordo com ele, o estoque de empréstimos do Fies é de R$ 5,4 bilhões.

Financiamento de computadores

O CMN também ajustou hoje o programa, "Um Computador por Aluno", lançado em 3 de agosto, com volume de R$ 100 milhões. Com o instrumento, o governo do Estado ou do município pode adquirir computadores para escolas públicas financiados com recursos do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). Uma das principais alterações do programa tem relação com o custo, que passou de Taxa de Juros de Longo Prazo (TJLP) com spread de 4%, para um teto limitado por este valor. "As instituições que quiserem oferecer taxas menores podem fazer isso", explicou Bittencourt. O prazo de pagamento será de 36 meses com seis meses de carência.

Outra mudança aprovada pelo CMN hoje foi a da exclusão de dois itens financiáveis pelo programa: infraestrutura de redes e serviços de instalação. A retirada desses pontos foi feita, de acordo com o chefe da assessoria, por conta da difícil mensuração dos custos por causa das diferenças regionais e tecnológicas verificada nos dois casos. Além disso, o CMN explicitou requisitos para a obtenção das operações de crédito.

    Leia tudo sobre: fies

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG