Jovem perde a hora para a Fuvest e culpa GPS do táxi

Candidato saiu do bairro vizinho à USP faltando apenas 25 minutos para horário limite

Guilherme Pichonelli, especial para o iG |

O estudante Vittorio Rossi, de 18 anos, atribui a um taxista o desperdício da chance de cursar Economia na Universidade de São Paulo (USP) em 2011. Ele foi aprovado na primeira fase, diz que foi bem no primeiro dia da segunda fase, mas nesta segunda-feira chegou 12 minutos atrasado ao local da prova e está desclassificado.

Rossi mora no Real Park, bairro vizinho ao Butantã, onde fica a Cidade Universitária. Ele conta que saiu de casa às 12h35, achando que 25 minutos seriam suficientes para chegar à Faculdade de Educação da USP, onde já havia feito a prova no domingo. Entrou no táxi, passou o endereço e, já dentro da cidade universitária, perdeu tempo procurando o prédio.

O estudante, que acabou de concluir o 3º ano do Ensino Médio no Colégio Rio Branco, diz que ainda tinha esperanças de pegar o portão aberto porque no domingo a prova começou às 13h17 na sala em que prestou o exame. Saiu do carro correndo, sem pagar o táxi, mas encontrou os portões fechados desde as 13h.“Me arrumei, sai no horário e por culpa do taxista não consegui chegar", reclamou. "O problema agora vai ser explicar o que aconteceu para os meus pais, com certeza vão dizer que a culpa é minha”, emendou.

Segundo ele, o taxista é novo no ponto em frente a sua casa. "Tinha deixado para pagar depois. Agora, nem sei se vou pagar esta corrida", afirmou.

Além da vaga em Economia na USP, o estudante prestou ESPM, onde foi aprovado para uma carreira totalmente diferente: Design. "Vou fazer ESPM agora", concluiu.

    Leia tudo sobre: fuvestatrasadoperde a horatáxitaxistagps

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG