Inscrição do Enem terá proteção contra uso indevido de CPF

Candidatos têm de apresentar número próprio do documento. Sistema vai verificar dados dos participantes na base da Receita Federal

iG Brasília |

Os estudantes interessados em se inscrever no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) a partir de segunda-feira terão de apresentar CPF próprio no formulário de inscrição, independentemente da idade. O sistema terá uma ferramenta para impedir que o estudante utilize o CPF do pai ou da mãe. Para informar o número do documento, o sistema buscará informações sobre o CPF na base de dados da Receita Federal.

O CPF pode ser feito por qualquer pessoa com mais de 16 anos em qualquer agência do Banco do Brasil, da Caixa Econômica Federal ou dos Correios. O pai, a mãe ou responsável legal deve pedir o documento para os menores de 16 anos — não é possível tirar o CPF pela internet.

As inscrições para o Enem poderão ser feitas, exclusivamente pela internet, até 9 de julho. Os candidatos poderão, além de preencher o formulário, responder o questionário socioeconômico também pela internet. Os estudantes que cursam no 3º ano do ensino médio em escolas públicas não precisam pagar a taxa de inscrição, que é de R$ 35.

Quem já concluiu o ensino médio em anos anteriores em colégios públicos e os de escolas particulares poderão ser isentos, desde que comprovem impossibilidade de pagamento e assinem declaração de carência.

As provas estão marcadas para 6 e 7 de novembro. No primeiro dia, os candidatos responderão aos itens das provas de ciências da natureza e ciências humanas. No segundo, serão aplicadas as avaliações de matemática, linguagens e códigos e a redação. Pela primeira vez, os participantes terão de optar por responder às questões de inglês ou espanhol. Nos dois dias, as provas começarão às 13h. No sábado, elas terminam às 17h30 e, no domingo, às 18h30.

    Leia tudo sobre: educaçãoeneminscrições

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG