Historiador alemão afirma que nazistas queriam colonizar a Amazônia

LONDRES - Dirigentes do Terceiro Reich tinham planos de fundar na Amazônia uma colônia baseada nos ideais nazistas de Adolf Hitler, povoando a região com arianos puros, segundo afirma o historiador alemão Jens Glüssing em seu livro O Projeto Guinea: uma Aventura Alemã na Amazônia (em tradução livre).

Agência Ansa |

Glüssing se baseia principalmente no descobrimento do túmulo de Joseph Greiner, funcionário nazista ligado ao antigo Centro Alemão de Pesquisas, morto em 1936 na região Amazônia, vítima de febre amarela.

De acordo com os trechos do livro publicados hoje pelo jornal britânico Daily Mail, o corpo de Greiner estaria enterrado sob uma cruz com uma suástica no topo, em um terreno próximo ao rio Jari, que banha os estados do Pará e do Amapá e deságua no rio Amazonas.

Oficialmente, Greiner estava na região para recolher e catalogar espécies animais e vegetais presentes na Guiana Francesa. Mas Glüssing defende que o objetivo era outro.

Pra prová-lo, o historiador cita um relatório do então chefe do Centro de Pesquisas, Otto Shulz-Kampfhenkel, que afirma: "A Amazônia e a Sibéria são as duas maiores regiões desabitadas e mais ricas em recursos naturais do mundo, regiões que oferecem ao povo ariano a possibilidade de emigrar e de se instalar com êxito".

"Para a raça branca mais avançada, [a Amazônia] oferece possibilidades de exploração extraordinárias", completou o cientista nazista, destacando a "inferioridade" dos povos autóctones.

O historiador argumenta que o projeto não foi levado adiante por causa dos projetos expansionistas de Hitler na Europa, que culminaram na eclosão da Segunda Guerra Mundial.

Leia mais sobre: Nazismo , Segunda Guerra Mundial

    Leia tudo sobre: nazismosegunda guerra mundial

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG