Haddad quer meta para garantir aumento de salário aos professores no PNE

O ministro da Educação, Fernando Haddad, propôs aos delegados que participarão da Conferência Nacional de Educação (Conae) que incluam no próximo Plano Nacional de Educação (PNE) uma meta de aumento real no piso salarial dos professores. Para ele, a garantia de um plano de carreiras e melhorias salariais para a categoria devem constar das diretrizes para a educação nos próximos dez anos.

Priscilla Borges, iG Brasília |

As metas só fazem recair mais responsabilidade sob os professores. Precisamos dizer de uma vez por todas para a juventude que venha ser professor, que a sua vocação estará assegurada, ponderou.

Haddad destacou que a educação receberá recursos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) 2. A educação infantil será uma das fases que receberá investimentos com o programa.

O ministro afirmou que a educação precisa ser olhada como um conjunto. Isso significa que o governo precisa investir em todas as etapas, sem distinção segundo ele. Se o País quer levar a educação a sério precisa ser da creche à pós-graduação. Não dá pra pular etapas, disse.

Haddad aproveitou a ocasião para fazer um balanço das ações e programas feitos para o setor durante o governo Lula. Ele destacou o aumento no investimento em educação com base no Produto Interno Bruto (PIB) ¿ hoje em 4,7% do PIB ¿ e as políticas de inclusão de benefícios como alimentação e transporte escolar no ensino médio.

O próximo PNE, segundo ele, precisa avançar no que diz respeito a metas de qualidade. Não basta atender. É preciso atender bem e precisamos fixar meios para atingir essas metas. Meios e fins precisam andar juntos no próximo PNE, ponderou. Haddad terminou o discurso, sob aplausos, alertando os delegados da Conae sobre a responsabilidade que terão nos próximos dias: definir os rumos da educação para a década seguinte.

    Leia tudo sobre: conaehaddad

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG