BRASÍLIA - O ministro da Educação Fernando Haddad deu posse nesta quinta-feira a 38 reitores de Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia, antigos Cefets (Centros Federais de Educação Tecnológica). As instituições foram criadas em dezembro de 2008 e fazem parte da expansão da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica iniciada em abril de 2005. O governo está investindo R$ 1 bilhão na revitalização e criação de novos campus.

O ministro Haddad destaca que o objetivo dos institutos é promover o desenvolvimento dos estados. O desafio é fazer com que os cursos oferecidos estejam em sintonia com os arranjos produtivos locais, cada escola tem que mapear o potencial econômico da região onde está instalada e oferecer cursos compatíveis , afirmou.

A expansão da rede abrange todo o Brasil. Com exceção do Amapá, Acre e de Mato Grosso do Sul todos os outros estados e o Distrito Federal já têm escolas em funcionamento. Até 2010, o governo pretende abrir 500 mil vagas de ensino e entregar 214 novos campus. No total, serão 38 institutos e 354 campus.

Além do ensino médio profissionalizante, os institutos oferecerão curso superior de tecnologia e curso de licenciatura na área de ciências da natureza (física, química, biologia e matemática). A quantidade de vagas destinada para cada área é determinada pelo Ministério da Educação, sendo 50% das vagas para ensino médio profissionalizante, 30 % para curso superior de tecnologia e 20% para licenciatura em ciências da natureza.

Segundo Haddad, as instituições também vão funcionar com uma rede de apoio às escolas estaduais. O desafio dos institutos é revitalizar o ensino médio do país, promover essa transferência de tecnologia para que as redes estaduais incorporem uma nova filosofia de trabalho. A iniciativa de incluir licenciatura em física, química, biologia e matemática é uma forma de suprir a falta de professores nessas áreas de ensino. Formação de professores que é a grande deficiência que as redes estaduais tem hoje, completou.

O reitor do Instituto Federal do Amazonas, João Martins Dias, ressaltou a importância da transformação do Cefet em instituto O Instituto vai garantir que os municípios mais distantes da cidade de Manaus tenham acesso a cursos superiores. É uma necessidade que os municípios longínquos têm para poder chegar ao mercado de trabalho. O estado terá 10 campus ligados ao instituto da capital amazonense.

Leia mais sobre: Haddad

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.