Há 200 anos nascia Charles Darwin, pai da teoria da evolução

Deus criou o homem ou ele evoluiu a partir de um ancestral? Esta última teoria é uma descoberta de Charles Darwin

Carlos Ferreira |

Neste ano, eventos em todo o planeta comemoram o bicentenário de nascimento do nascimento do pai da teoria da evolução, assim como os 150 anos de publicação de sua obra fundamental: A Origem das Espécies.

Conheça abaixo a biografia, importância e curiosidades sobre este ilustre britânico.

Biografia

Charles Robert Darwin nasceu em Shrewsbury, na Inglaterra, no dia 12 de fevereiro de 1809 em uma família religiosa e culta. Foi o quinto dos seis filhos do médico Robert Darwin e de sua mulher Susannah Darwin. Seu avô paterno era Erasmus Darwin, era poeta, médico e filósofo. Perdeu a mãe quando tinha 8 anos e, no ano seguinte (1818), começou seus estudos numa escola local.

Em 1825, foi estudar medicina na Universidade de Edimburgo, porém, não se interessou pela profissão mostrando sempre ser um apaixonado pela natureza. Partiu então para a cidade de Cambridge para estudar artes e se tornar um clérigo. Lá, conheceu o botânico John Stevens Henslow, que despertou ainda mais seus interesses por história natural.

Por recomendação de Henslow, Darwin conseguiu ser incluído em uma expedição ao redor do mundo como naturalista e, em dezembro de 1831, a bordo do navio Beagle, partiu para uma viagem de quase cinco anos.

Durante a expedição, Darwin estudou e coletou amostras geológicas, fósseis e outros organismos vivos, muitos dos quais novos para a ciência. Passou pela América do Sul e Austrália, realizando diversos estudos. Retornou à Inglaterra em 1836, já com certa fama cultivada por Henslow, que divulgava as suas descobertas.

Em 1837, fez demonstrações de suas coletas e teorias sobre fósseis e da geologia da América do Sul. Acabou sendo eleito para o conselho da Geological Society, mas, nesse meio tempo, passou a conviver com problemas de saúde. Casou-se em 1839 com sua prima Emma Wedgwood e tive dez filhos.

Reprodução
Reprodução
Charles Darwin

Darwin trabalhou secretamente em sua teoria da evolução e a compartilhava apenas com poucos amigos pois sabia que era polêmica e se chocava com os ensinamentos religiosos. Em 1856, começou a escrever o seu livro depois de tomar conhecimento de que outro naturalista, Alfred Russel Wallace, compartilhava das mesmas ideias. O livro, cujo nome completo é Sobre a Origem das Espécies Por Meio de Seleção Natural, foi finalmente publicado em 1859.

Religiosos e conservadores reagiram à sua teoria da evolução, o que o naturalista já esperava. Porém, cientistas não demoraram a aceitar a proposta de que as plantas e os animais evoluem e se modificam ao longo das eras.

Darwin morreu em Downe, na Inglaterra, em 19 de abril de 1882 e seu corpo foi enterrado na abadia de Westminster próximo a Charles Lyell, William Herschel e Isaac Newton.

A teoria

Darwin defende duas teorias principais: a da evolução biológica, em que todas as espécies de plantas e animais que vivem hoje descendem de formas mais primitivas, e a de que esta evolução ocorre por "seleção natural".

Grande parte das observações que o levou a desenvolver sua teoria aconteceu nas Ilhas Galápagos, no Oceano Pacífico, quando percebeu que muitas espécies de animais que viviam nas ilhas eram semelhantes às que viviam no continente, mas apresentavam certas diferenças de uma ilha para outra, principalmente, os tentilhões, pássaros cujo bico apresentava um formato em cada ilha, de acordo com o tipo de alimentação disponível.

Para o naturalista, estava provado ali que houve uma seleção natural onde, se há um pássaro que vive em uma ilha que só tem grãos, os pássaros com bico mais resistentes vão permanecer. Os outros acabam morrendo.

Darwin no Brasil

Você sabia que durante sua viagem pelo mundo, Darwin passou cerca de cinco meses no Brasil? O naturalista conheceu a Salvador e o Rio de Janeiro e ficou encantado com a exuberância da floresta tropical, mas horrorizado com a escravidão e a violência contra os escravos.

Em 1832, em Salvador, chegou a conhecer o Carnaval, mas preferiu ficar na tranquilidade do Beagle. No Rio, andou pela Floresta da Tijuca, foi ao Jardim Botânico e ao Pão de Açúcar e coletou centenas de plantas e insetos. Em seus diários, fez anotações sobre a falta de educação dos brasileiros e da facilidade em se obter vantagens através do suborno.

Comemorações

Durante este ano, centenas de celebrações estão planejadas somente no Reino Unido em homenagem ao naturalista. Lá, o rosto de Darwin ilustra a nota de 10 libras. Sua cidade natal realiza um festival que vai durar um mês, e uma exibição permanente será inaugurada em Down House, onde morou nas proximidades de Londres.

Nas Ilhas galápagos, acontecerá em agosto a Segunda Cúpula Mundial sobre evolução. Na Austrália, uma moeda de prata comemorativa está sendo lançada.

Além disso, os diários manuscritos de Darwin estão em exibição no Museu de História Natural de Londres, assim como milhares de espécimes que ele coletou, incluindo alguns provenientes de sua viagem à América do Sul.

Em São Paulo, está marcada para acontecer entre os dias 20 e 22 de agosto na USP a 13ª São Paulo Research Conference, cujo tema será: Darwin e "A origem das Espécies", 150 anos depois.

Veja também:

*
Veja o caminho percorrido por Darwin
* Quem foi Charles Darwin?
* Saiba mais sobre a Teoria da Evolução
* Ano de Darwin
* Exposição na casa onde viveu Darwin traça a vida do cientista; assista ao vídeo
* Ideias de Darwin ainda 'assustam', diz filósofo

*
Darwin aos 200: a contínua força de uma ideia não convencional
* Galápagos tem 10 anos para ser salvo de desastre ecológico , diz especialista
* Curiosidades sobre Darwin

Leia mais sobre: Darwin

    Leia tudo sobre: darwin

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG