ver novamente

Guia de profissões

Saiba tudo sobre 100 cursos e carreiras

Todas as profissões

Relações Internacionais

Profissões relacionadas ao curso: Analista de comércio exterior, analista internacional .

1. Sobre o curso

Analista internacional


Este profissional se ocupa das relações entre Estados e instituições no ambiente internacional. Ele atua na formulação, no planejamento, na gestão e na avaliação da cooperação internacional. Para isso, realiza pesquisas e relatórios sobre conjuntura internacional para órgãos públicos e ONGs. Também executa e avalia programas e projetos de natureza internacional. Na área de política externa, cuida da mediação e resolução de conflitos entre países e empresas.

Principais áreas de atuação    


- Planejamento em agências governamentais
- Diplomacia

Topo

2. Ensino

Número de faculdades 102
Melhores cursos Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais, Universidade de Brasília, Faculdade América Latina (Caxias do Sul - RS)
Vagas disponíveis por ano 13.444
Duração do curso 4 anos
Candidatos 27.505
Candidatos/vaga 2,04
Formandos por ano 2.403
Topo

3. Estágio


Estágio obrigatório?    


Sim

Quem recruta estagiários 


- Agências de consultoria e empresas multinacionais.
- Empresas de logística.
- Empresas de exportação e importação.
- Agências de câmbio.
- Consulados.
- Organismos internacionais.

Melhor época do ano para procurar estágio  


Os períodos de pico de contratações são os meses de fevereiro e agosto.

Momento ideal para iniciar estágio    


Entre o quarto e o quinto semestre do curso.

Atividades do estágio     


- Relacionamento com investidores.
- Operação de mesa de câmbio.
- Atividades consulares.
- Planejamento de marketing.
- Prospecção de mercado.
- Elaboração de relatórios gerenciais.

Particularidades do estágio    


É comum que, já no inicio de suas atividades, o estagiário tenha que manter contato com o mercado externo.

Topo

4. Mercado

Profissionais no mercado  


Não há dados disponíveis.


Exigências para atuar na profissão 


Não há

Regulamentação    


A profissão não é regulamentada.

Ganho inicial (média mensal)     


De R$ 1,2 mil a R$ 1,8 mil.


Ganho escalão intermediário (média mensal)    


De R$ 8 mil a R$ 10 mil.


Ganho no auge (média mensal)  


Acima de R$ 20 mil.


Atividades do início de carreira     


São basicamente as mesmas do estágio.

Evolução da profissão    


- Com a experiência adquirida, o profissional pode se tornar o representante da empresa no mercado nacional e no internacional.
- Como é capaz de monitorar variáveis internas e externas, o profissional também pode se tornar responsável pela estratégia da empresa em nível nacional e internacional.
- No auge da carreira, aqueles que optaram para o setor privado podem chegar ao cargo de CEO de grandes empresas.
- Na área consular, o profissional que optou pela carreira internacional pode alcançar o cargo de embaixador.


Auge da carreira    


Cerca de dez anos após a formatura.


Dicas    


- Um aspirante a diplomata deve ter curiosidade por vários aspectos da vida social. Precisa ser “open mind”, isto é, uma pessoa aberta a novas experiências e sem preconceitos de nenhuma natureza.
- É fundamental ter capacidade de se adaptar a novas culturas em curto espaço de tempo e dominar outros idiomas, além do inglês e do espanhol, pois a área exige muita mobilidade.
- Se desejar trabalhar na área de negócios, é importante que domine as técnicas da economia, finanças, estatística e contabilidade.







Uma história de sucesso

"Escolhi o curso porque parecia interessante e iria abrir meus horizontes. Também me dava a possibilidade de estudar muitos fenômenos importantes e suas relações, em vez de vê-los isoladamente".

"Logo depois da graduação, fui direto para o mestrado. Esperei cerca de três anos para iniciar o doutorado porque me sentia imaturo em termos intelectuais, embora tivesse boas notas".

"Depois de formado, fui professor, pesquisador, consultor de empresas públicas e privadas e funcionário público. Dirigi o Departamento de Cooperação do Ministério da Defesa e coordenei a implantação do Centro de Estudos Brasileiros no Haiti".

"Durante a graduação fiz estágio, que foi muito importante para me acostumar com práticas e valores profissionais. Mas acho que deve ser feito mais no final do curso".

"Um profissional da área deve agir com integridade, lealdade e respeito por seus colegas e interlocutores em geral. Precisa ter humildade, ousadia e curiosidade, e também muita disciplina, para levar adiante os projetos em que se envolver".

"Os estudantes devem cumprir suas obrigações e respeitar seus colegas e professores, pois sua reputação começa a se construir na universidade".

"É importante buscar matérias distintas e conhecer assuntos que normalmente não constam nos currículos. E, se possível, fazer um intercâmbio durante o curso".

Antônio Jorge Ramalho, professor do Instituto de Relações Internacionais da Universidade de Brasília (UnB)

Topo
Fonte: Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep)/Ministério da Educação (MEC), dados de 2010; Exame Nacional de Desempenho de Estudantes (Enade), dados de 2009.

Especialistas entrevistados para compor o perfil da profissão:

Sérgio Pio Bernardes, diretor nacional do curso de Graduação em Relações Internacionais da ESPM

Topo