ver novamente

Guia de profissões

Saiba tudo sobre 100 cursos e carreiras

Todas as profissões

Engenharia Naval

Profissões relacionadas ao curso: Engenheiro naval .

1. Sobre o curso

Engenheiro naval


O engenheiro naval projeta, coordena e supervisiona a produção de embarcações e constrói plataformas marítimas e tubulações para o transporte de petróleo. Também atua no gerenciamento de operações marítimas, fluviais e portuárias, controlando o tráfego de embarcações e os serviços de comunicação. Desenvolve ainda tecnologias para trabalhos de exploração submarina.

Principais áreas de atuação


- Construção naval
- Gerente de logística fluvial e marítima
- Desenvolvimento de tecnologias e equipamentos oceânicos

Topo

2. Ensino

Número de faculdades 4
Melhores cursos (Dados não disponíveis pelo INEP)
Vagas disponíveis por ano 117
Duração do curso 5 anos
Candidatos 974
Candidatos/vaga 8,32
Formandos por ano 100
Topo

3. Estágio

Estágio obrigatório?    


Sim

Quem recruta estagiários    


- Escritórios de projeto naval e offshore (atividades realizadas em plataformas oceânicas, ao largo da costa).
- Empresas de petróleo.
- Prestadores de serviço na área offshore.
- Empresas de navegação.
- Órgãos públicos.
- Laboratórios e centros de pesquisa.

Melhor época do ano para procurar estágio 


Início de cada semestre.


Momento ideal para iniciar estágio    


A partir do terceiro ano da graduação.


Atividades do estágio


- Acompanhamento de vistorias em obras de construção e reparo de navios e plataformas.
- Acompanhamento de obras em estaleiros.
- Apoio na verificação de projetos navais e na elaboração de orçamentos de projetos.
- Acompanhamento de medições em laboratórios.
- Uso de programas de análise estrutural.
- Inspeções a bordo de navios e plataformas. Topo

4. Mercado

Profissionais no mercado    


1.368

Exigências para atuar na profissão    


- Ter diploma de graduação em Engenharia Naval.
- Estar registrado no Conselho Regional de Engenharia, Arquitetura e Agronomia (Crea).

Regulamentação    


Lei nº 5.194, de 24 de dezembro de 1966.

Ganho inicial (média mensal) 


R$ 4,5 mil


Ganho escalão intermediário (média mensal)    


R$ 10 mil

Ganho no auge (média mensal)  


R$ 25 mil


Atividades do início de carreira


O recém-formado desenvolve as atividades pertinentes à área, como projetar navios, planejar o transporte do comércio marítimo, desenvolver tecnologias, plataformas e equipamentos mecânicos para embarcações, além de realizar trabalhos em grupo, planejar atividades e usar softwares de engenharia.


Evolução da profissão    


Durante sua trajetória, o engenheiro naval deve desenvolver liderança, identificar prioridades, coordenar equipes, estabelecer planejamento de atividades, utilizar a base de conhecimento adquirida para proposição de soluções tecnológicas e sempre buscar inovações. No auge da carreira, o profissional assume cargos de diretoria, presidência ou vice-presidência. Nessa posição, pode, inclusive, influenciar nos rumos da política de transporte marítimo do país.


Auge da carreira    


Entre 10 e 15 anos.


Dicas     


- No momento, o engenheiro naval é um dos profissionais mais procurados na área técnica. São poucos com essa formação e há uma grande demanda. Concursos públicos para a Marinha e agências reguladoras atraem profissionais da área naval.
- É necessário ter uma sólida formação básica em matemática e mecânica, bem como em assuntos específicos, como hidrodinâmica, máquinas marítimas e arquitetura naval.
Topo
Fontes: Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep)/Ministério da Educação  (MEC), dados de 2010; Exame Nacional de Desempenho de Estudantes (Enade), dados de 2009;

Conselho Federal de Engenharia, Arquitetura e Agronomia (Confea)

Especialistas entrevistados para compor o perfil da profissão:

Luiz Felipe Assis, professor do curso de Engenharia Naval da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ);

Luiz Vaz, professor adjunto do curso de Engenharia Naval da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ)
Topo