Grevistas da USP diminuem pedido de aumento salarial para 5%

Exigência inicial era de 6%. Decisão vale para os funcionários das três universidades paulistas (USP, Unesp e Unicamp)

Carolina Rocha, iG São Paulo |

Os servidores das três universidades estaduais paulistas (USP, Unesp e Unicamp), que estão em greve há 44 dias, anunciaram na noite de quinta-feira que vão reduzir a porcentagem de aumento pedida de 6% para 5%. Segundo comunicado do Fórum das Seis, entidade que reúne os sindicatos dos trabalhadores das três instituições, a diminuição é uma “alternativa à isonomia”.

De acordo com o comunicado, a decisão foi tomada “diante da total intransigência do presidente do Cruesp (Conselho dos Reitores das Universidades Estaduais de São Paulo), reitor da Unicamp, Fernando Costa, que não aceita convocar a com o Fórum das Seis”. Desde o final do mês passado, os manifestantes estão pedindo a reabertura das negociações, mas têm recebido como resposta exigências como o fim da greve e a desocupação da reitoria da USP para a retomada do diálogo.

Na última quarta-feira, a reitoria da USP convidou os manifestantes para nova reunião, que deve acontecer na próxima segunda-feira . Segundo o Sindicato dos Trabalhadores da USP (Sintusp), a proposta de redução do aumento será levada para esta reunião.

Greve

Os funcionários das três universidades estaduais paulistas (USP, Unesp e Unicamp) estão em greve desde o 5 de maio pedindo a isonomia entre os salários deles com o dos professores.

Segundo os manifestantes, a isonomia foi quebrada quando o Conselho de Reitores das Universidades de São Paulo (Cruesp) concedeu aos professores das instituições um aumento de 6%, além de bonificação de R$ 500, o qual não foi estendido aos demais funcionários das universidades.

A isonomia entre os funcionários as três instituições está prevista pelo conselho, mas, de acordo com o presidente do Cruesp e reitor da Unicamp, Fernando Costa, a equiparação vale apenas entre as universidades e não entre as classes.

Segundo o Cruesp, em 2010, o reajuste salarial para os servidores técnico-administrativos das três universidades estaduais públicas foi de 6,57% e esse índice situa-se 1,5% acima da inflação medida pelo IPC-Fipe no período de maio de 2009 a abril de 2010 e corresponde ao limite de comprometimento orçamentário das três instituições.

    Leia tudo sobre: greveuspfórum das seiscruesp

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG