Grevistas da Federal de Rondônia encerram greve e ocupação

Após renúncia do reitor, estudantes que estavam no prédio desde 4 de outubro apostam na recuperação da instituição

Wilson Lima, iG Maranhão |

Os alunos da Universidade Federal de Rondônia (Unir) decidiram encerrar o movimento grevista iniciado em 14 de setembro. O desfecho do movimento ocorreu no início da noite desta terça-feira (29).

Segundo o comando de greve, com a renúncia do reitor José Januário de Oliveira Amaral e a posse da vice-reitora Maria Cristina Victorino de França para o cargo, a universidade abre todas as condições para haver uma reestruturação completa.

Os alunos e professores encerraram a paralisação após limpar e organizar a reitoria da instituição, que estava ocupada desde 4 de outubro. “Agora é um novo processo. Conseguimos uma importante vitória rumo à recuperação da nossa universidade”, disse Lua Martins, integrante do comando de greve na Unir.

A greve na Unir foi realizada com o objetivo de reivindicar melhorias para a instituição e de denunciar possíveis irregularidades cometidas pelo ex-reitor. O Ministério Público Federal (MPF) e Ministério Público Estadual (MPE) do estado instauraram 30 procedimentos investigatórios sobre falhas nas últimas gestões da Unir.

Nesse período, os alunos denunciaram problemas graves como a falta de um hospital universitário, paralisação de obras e má condições de higiene e estrutural da Unir. Um exemplo é a sala de necropsia do curso de medicina, onde os alunos precisam pagar funcionários para mantê-la funcionando.

    Leia tudo sobre: unir

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG