Graduação em surf. Isso é possível?

Quem nunca pensou em abandonar a correria da vida em escritórios e diversos outros trabalhos e se mudar para a Austrália para viver do surf? Atualmente a possibilidade não é nula. Pelo menos para quem se interessar em estudar o esporte.

Paula Menezes |

A Edith Cowan University (universidade na Austrália) oferece curso de graduação Surf Science. E, pasmem! Agências brasileiras de intercâmbio já atuam na intermediação entre os interessados.

Novidade no Brasil, o curso de graduação em surf já é bastante comum na Austrália, onde se destaca como esporte profissional. A graduação abre portas não só para a prática do surf como também para as diversas áreas que o envolve.

A indústria do surf é muito grande em países onde o esporte é considerado profissão, como a própria Austrália, Havaí e Califórnia. E envolve áreas como organização de eventos, competições, vestuário e produção de pranchas. Pensando em abranger este mercado num todo, a graduação oferece disciplinas como comunicação para profissionais, gestão de eventos, tecnologia da informação e matérias relacionadas à gestão e à administração.

Logicamente matérias como surf competitivo, técnicas de surf, oceanos e atmosfera, materiais e manufatura, meteorologia, design de equipamentos de surf, biologia humana e desempenho no surf não deixam a desejar.

Na realidade, cursos voltados para a área de business ainda são os mais procurados por brasileiros . Mas a busca pela graduação em surf está em constante crescimento, comenta o sócio-diretor da Bex Brazilian Exchande ¿ empresa de intercâmbio ¿ Flávio Crusoe. E completa que este mercado, no Brasil, ainda não é tão profissional como na Austrália, mas que já é um mercado muito grande e com grandes oportunidades profissionais, crescente em países como o Brasil e também Estados Unidos.

Pode-se comprovar a afirmação observando as diversas lojas de artigos para surf que ocupam shoppings e outras localidades, além dos campeonatos do esporte que ocorrem em diversos Estados brasileiros.

Interessados em se aprofundar neste mundo, sejam praticantes, empresários do setor ou curiosos, Crusoe informa que o curso tem duração de 3 anos ao custo de R$ 9,6 mil o semestre e tem como necessidade teste de proficiência em inglês (recomenda-se nível intermediário) e seletivo (vestibular).

Hospedagem

Normalmente auxiliados pelas agências de intercâmbio , os alunos se hospedam em residências estudantis ou alugam e compartilham apartamentos.

Como o valor acima não inclui moradia, transporte, alimentação e outras necessidades, têm-se como vantagem a permissão do governo australiano para que estrangeiros trabalhem durante o período de curso.

Para curtir ainda mais essa natureza, a universidade se localiza na grande Perth, uma das mais conhecidas cidade da costa oeste australiana, podendo ser realizadas também caminhadas, esportes de aventura e muito mais.

Alternativa

Para quem não dispõe de tanto tempo para permanecer fora do País, outras opções são cursos de idiomas de um mês, que incluem também aulas de surf . Podendo ser realizados em locais como Honolulu (Havaí), San Diego (Califórnia) e também Austrália.

Curiosidades

Melhor época para o surf na Austrália é entre dezembro e abril, durante o verão, aonde as águas chegam a 26 graus. No inverno a temperatura da água pode cair para 18 graus, mas nada impede a pratica do surf, utilizando-se roupas adequadas como as de borracha.

Surfistas como Mark Richards, Rabbit Bartholomew e Terry Fitzgerald atraíram atenções para o surf com suas manobras. Hoje em dia, considerado o melhor surfista do mundo, Kelly Slater caminha para seu enésimo título mundial .

Leia mais sobre: Graduação - surf

    Leia tudo sobre: graduaçãosurf

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG