Governo de SP terá novos critérios para bônus a educadores

Secretaria estuda levar em conta esforço e questão socioeconômica da escola. Hoje bonificação está condicionada a nota dos alunos

AE |

selo

A Secretaria da Educação do Estado de São Paulo vai alterar os critérios para o cálculo do bônus por desempenho das escolas no Sistema de Avaliação de Rendimento Escolar do Estado de São Paulo (Saresp), concedido a docentes e funcionários. A ideia é levar em conta o esforço e a questão socioeconômica de cada unidade, uma vez que a rede estadual, que conta com 5,3 mil escolas, é bastante heterogênea.

Segundo a reportagem apurou, a pasta vem fazendo reuniões para discutir o assunto. Quem está preparando o projeto é o especialista em avaliações Francisco Soares, da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). "O que o secretário quer é trazer o critério socioeconômico como uma dimensão que, até agora, estava fora dos cálculos. Isso estará em uma expressão aritmética que ainda não está pronta", afirmou Soares.

A pasta também quer evitar que as escolas que estejam em um bom patamar de desempenho e percam, de um ano para o outro, poucos pontos no Idesp deixem de receber o bônus - o que ocorre hoje e provoca grande polêmica na rede. Ainda não há previsão para a implementação das mudanças - o Saresp deste ano deve ocorrer nos moldes do ano passado. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG