Governo de SP corta convênios com escolas particulares de idioma

80,8 mil alunos da rede estudavam com bolsa em instituições como Cultura Inglesa, CCAA e Wizard, mas contrato não foi renovado

iG São Paulo |

O governo do Estado de São Paulo fechou os convênios que mantinha com escolas particulares de idioma para que alunos da rede estadual estudassem com bolsas. No ano passado, 80,8 mil alunos foram beneficiados pelo programa e estudaram em instituições como Cultura Inglesa, CCAA e Wizard.

Segundo as instituições houve uma licitação para que o convênio fosse estabelecido em 2010, mas o governo não abriu nova licitação para o ano de 2011. Desde o começo do ano, os alunos não estão mais sendo atendidos em instituições particulares. O fechamento dos convênios foi tema de uma reportagem do jornal Folha de S.Paulo desta segunda-feira.

A Secretaria de Educação informa que irá ampliar os Centros de Ensino de Línguas (CELs), que funcionam nas escolas estaduais de 98 cidades, para absorver os 80,8 mil alunos que estavam na rede particular. No entanto, ainda não foi divulgado como o governo fará para dobrar a capacidade dos CELS, que hoje atendem a 58 mil estudantes.

Nos CELs, os estudantes têm aulas de inglês (módulos de 120 horas), japonês, espanhol, francês, italiano e alemão (todos com 480 horas em dois níveis). Na rede particular, os cursos oferecidos eram de inglês, francês e espanhol (em módulos de 80 horas).

O fechamento dos convênios foi motivado por uma questão econômica e para fortalecer o ensino de idiomas nas escolas, de acordo com a Secretaria. No ano passado, o governo gastou com cerca de R$ 41 milhões com as escolas particulares e R$ 810 mil com os CELs – sem contar os salários dos professores, que são profissionais da rede. Segundo a Secretaria, a evasão nos centros de línguas também foi menor do que na rede privada, 13,8% contra 32,4%.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG