antecipou o iG na semana passada. Serão cerca de R$ 655 milhões distribuídos entre 209.833 funcionários. O benefício será pago na próxima quinta-feira." / antecipou o iG na semana passada. Serão cerca de R$ 655 milhões distribuídos entre 209.833 funcionários. O benefício será pago na próxima quinta-feira." /

Governo de São Paulo paga bônus a 210 mil funcionários da rede pública

O governador de São Paulo, José Serra, e o secretário de Educação Paulo Renato Souza anunciaram nesta segunda-feira a bonificação que os funcionários da rede estadual de ensino receberão em 2010, referente ao ano letivo de 2009, conforme http://educacao.ig.com.br/us/2010/03/16/paulo+renato+souza+nao+ha+o+que+negociar+9430193.html target=_topantecipou o iG na semana passada. Serão cerca de R$ 655 milhões distribuídos entre 209.833 funcionários. O benefício será pago na próxima quinta-feira.

iG São Paulo |

Em uma sala repleta de professores e funcionários da rede estadual, que aplaudiam cada declaração, José Serra exaltou que o ensino estadual nunca esteve tão bem. "Estamos com materiais na sala de aula, fizemos laboratórios que realmente funcionam, não ficam fechados por medo de quebrar. Temos até outros Estados copiando o que a gente faz, como o Rio de Janeiro", comentou.

Paulo Renato ressaltou o crescimento de 7,1% no número de professores e funcionários que receberão a bonificação neste ano. "É o segundo ano que pagamos o bônus pelo mérito e estamos vendo bons resultados." 

Valores pagos

Aproximadamente 36 mil funcionários (17,5%) receberão menos de R$ 1 mil. Os que receberão entre R$ 1 mil e R$ 2,5 mil são em torno de 40 mil trabalhadores. A maior parte, cerca de 89,6 mil, receberá entre R$ 2,5 mil e R$ 5 mil. Outros 18% ficaram na faixa entre R$ 5 mil e R$ 8 mil, sendo que apenas 2% atingiram o valor maior.

O valor específico que cada professor ganhará estará disponível para consulta no site da Secretaria de Educação no final da tarde desta segunda.

O critério para o pagamento do bônus é baseado no desempenho da escola no Índice de Desenvolvimento da Educação (Idesp). O índice leva em conta a nota do Sistema de Avaliação do Rendimento Escolar do Estado de São Paulo (Saresp) e o desempenho dos alunos.

Segundo Paulo Renato, 14 escolas estão sob suspeita de fraude na aplicação da prova e tiveram o bônus suspenso até que investigação seja concluída. Constatamos que 11 dessas escolas tiveram um crescimento muito grande no resultado. Nós estamos investigando e, caso seja comprovado que houve fraude, a escola não receberá bônus, explica. Esses casos envolvem o 314 profissionais.

Se as metas foram alcançadas plenamente, os funcionários da escola ganham de bônus 2,4 salários. Nas escolas que superaram as metas, o bônus é de 2,9 salários. Os colégios receberão também bônus proporcional se atingirem pelo menos 50% da meta.

Metas individuais

Além da meta da escola, outro critério adotado para calcular a bonificação é quanto a frequência do profissional. Só recebem o bônus aqueles que compareceram ao trabalho por mais de dois terços dos dias letivos do ano passado. Haviam 227,7 mil funcionários elegíveis para receber o bônus, mas 17,8 mil não atingiram as metas impostas pelo governo. 

Aqueles que tenham cumprido essa meta, mas que tenham faltado durante o ano passado, tiveram o valor do bônus abatido.

A greve dos professores que atinge o Estado desde o dia 8 de março não influenciará na bonificação deste ano, pois a frequência levada em conta para fazer o pagamento é a do ano passado.

Greve

Os grevistas, entre outras queixa, alegam que as benfeitorias anunciadas pelo governo não são reais. Durante manifestação realizada na sexta-feira passada na Avenida Paulista, eles bradavam: "laboratórios de informática funcionando", e os professores respondiam "é mentira". "Dois professores por classe", gritavam. Os professores respondiam "é mentira". 

Eles pedem melhorias nas escolas, além de aumento salarial de 34,3% e a incorporação de gratificações ao salário.

Negociação

Paulo Renato afirmou novamente nesta segunda-feira que não há o que negociar com os grevistas. "Não sei quais são as reivindicações deles. Eles iniciaram a greve e não vieram nos procurar para negociar", disse.

Durante a manifestação, os sindicatos disseram que pretendem ir na próxima terça-feira à Secretaria para "forçar uma negociação". Questionado se pretende receber os sindicalistas, Paulo Renato comentou que não recebeu nenhum pedido formal para o encontro.

    Leia tudo sobre: bonificaçãogrevepaulo renato sousaprofessores

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG