Governo cobra devolução de bolsa do Prouni em Medicina

Advocacia-Geral da União busca na Justiça investimento em estudante que teria mentido sobre dados

iG São Paulo |

A Advocacia-Geral da União (AGU) cobra na Justiça restituição de investimentos feitos pelo Governo Federal para a manutenção de uma estudante no curso de Medicina no Centro Universitário da Serra dos Órgãos, no Rio de Janeiro, através do Programa Universidade para Todos (Prouni). Para conseguir a gratuidade na faculdade, a aluna falsificou declaração afirmando que cursou o ensino médio com bolsa integral em instituição particular.

A Procuradoria-Regional da União na 2ª Região e a Procuradoria da União no Estado de Goiás ajuizaram uma ação para que a estudante e a mãe (na época a menina era menor de idade) fossem condenadas a restituir o valor da bolsa integral que custeou a mensalidade de R$ 3 mil durante três anos, o que totaliza R$ 47,2 mil. Além disso, ela recebeu R$ 3,6 mil de auxílio.

A fraude foi descoberta após denúncia em uma matéria do "Fantástico". A equipe de televisão foi à escola onde a estudante cursou o ensino médio e constatou que ela nunca foi bolsista. Os responsáveis pela escola afirmaram que a declaração apresentada pela estudante é falsa e os recibos de pagamento podem comprovar a inexistência de gratuidade.

O ProUni é um sistema de concessão de bolsas destinado só para ex-alunos de escolas públicas ou bolsistas integrais de escola particular. O Caso será analisado pela 8ª Vara Federal da Seção judiciária no estado de Goiás.

    Leia tudo sobre: prounifraude estudantil

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG