Fuvest recebe candidatos de todo o País

Maior vestibular do Brasil acontece neste domingo para mais de 132 mil candidatos, muitos de outros Estados

Cinthia Rodrigues, iG São Paulo |

Pessoas de várias partes do Brasil prestam neste domingo a primeira fase do vestibular da Fuvest, que seleciona estudantes para a Universidade de São Paulo (USP) e para a Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo. A prova será aplicada na capital paulista, na Grande São Paulo, em 15 cidades do Estado de São Paulo, além de Curitiba (PR), Brasília (DF) e Belo Horizonte (MG).

No campus da USP, no Butantã, na zona oeste de São Paulo, a reportagem do iG encontrou estudantes que vieram de outras cidades e Estados acompanhados dos pais e das malas. Clarice Alves Mendes, de 21 anos, veio pela segunda vez de Fortaleza (CE) para prestar a prova da Fuvest. A estudante também tenta a Universidade Federal do Ceará (UFC), mas conta que prefere passar na USP: “Pela qualidade, mas também pela experiência de vida de morar em outro Estado. Principalmente em lugar como São Paulo”. A mãe de Clarice, Silvana Alves Mendes, torce para que a filha passe na UFC. “Para mim é melhor que ela fique lá perto de mim”, afirma.

Leonardo Lina, de 20 anos, veio de Juiz de Fora (MG) de ônibus para tentar uma vaga no curso de Administração da USP. O estudante trouxe a mala para o local de prova e teve que deixá-la na recepção. "Se eu não passar vou vir pra São Paulo e fazer cursinho", garante.

Os amigos Guilherme Amâncio, de 17 anos, e Maria Luisa Barbosa, de 16 anos, vieram de Recife. Acompanhados das mães, chegaram a São Paulo na quinta-feira e aproveitaram para fazer um passeio pela cidade. Guilherme tenta uma vaga em Direito e além da USP está inscrito na Universidade Federal de Pernambuco (UFPE). “Onde eu passar está de bom tamanho”, avalia o estudante.

Já Maria Luisa, está prestando a Fuvest como treineira para Publicidade e acha interessante fazer faculdade em um Estado diferente. “Se eu passasse nas duas, escolheria a USP”, conta.

Também acompanhado da mãe, João Vitor Conceição Gonçalves, veio do Maranhão para prestar a Fuvest. Além de São Paulo, ele tenta uma vaga na Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj) e na Universidade de Brasília (UnB). João foi aprovado como treineiro na Universidade Federal do Maranhão (UFMA) no ano passado e acredita que não terá dificuldade para passar neste ano. “Acho que é uma boa fase da vida para conhecer outra realidade em outro lugar”, conta o estudante, que prefere fazer faculdade fora de seu Estado.

O domingo é de céu azul e sol forte em São Paulo. Os termômetros na Cidade Universitária marcam 30ºC e os vendedores ambulantes investem principalmente em água, refrigerantes e sorvetes. A organização da Fuvest distribuiu banheiros químicos próximos aos prédios onde ocorrerão as provas.

Portões fechados

Na faculdade de Educação da Cidade Universitária, os portões foram fechados às 13h03. Dois dos últimos alunos a chegar estavam no prédio errado.  “Vocês perderam a prova e não adianta correr agora”, avisou o fiscal. 

Por volta das 13h15, chegou uma menina, que preferiu não ser identificada, junto com seu pai. A candidata veio para fazer a prova para tentar uma vaga no curso mais concorrido da Fuvest, Medicina. Quando se deparou com o portão fechado, se desesperou. A estudante e seu pai acreditavam ter chegado com quase uma hora de antecedência, pois pensavam que a prova seria aplicada às 14h.

    Leia tudo sobre: Fuvestprovavestibularestudantes

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG