USP afirma que aulas ocorrem normalmente e que irá apurar o prejuízo ao patrimônio após ocupação de prédio

A reitoria da Universidade de São Paulo (USP) divulgou nota na tarde desta quarta-feira afirmando que as aulas de graduação e pós-graduação estão transcorrendo normalmente, apesar da greve de estudantes declarada na noite anterior .

A reportagem do iG esteve no câmpus da USP nesta manhã e constatou que greve de alunos teve baixa adesão no primeiro dia. Mesmo na Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH), onde estuda a maior parte dos estudantes que protestam contra a Polícia Militar no campus, houve atividades acadêmicas.

Na nota, a USP afirma que os funcionários da reitoria voltarão ao prédio na quinta-feira. Durante o final de semana e o feriado prolongado de 15 de novembro, serão feitos “possíveis reparos nas instalações danificadas”.

A reitoria afirma que a partir dos resultados da perícia e do levantamento formal dos prejuízos ao patrimônio público feito pela Polícia Técnica, serão instauradas comissões para estudar e dados e fatos para tomar as “devidas providências legais”.

Os estudantes farão uma manifestação na próxima quinta (10) às 14h no Largo São Francisco, onde fica a faculdade de Direito da USP. Uma assembleia geral dos estudantes será realizada no local às 18h.

Na madrugada de terça-feira, 68 alunos e quatro funcionários foram detidos após a desocupação forçada do edifício da reitoria. O grupo que invadiu o local protesta contra o policiamento no campus desde que estudantes foram detidos fumando maconha em um estacionamento.

Reitoria da USP nesta quarta-feira de manhã, um dia após a tropa de choque retirar os estudantes do local
AE
Reitoria da USP nesta quarta-feira de manhã, um dia após a tropa de choque retirar os estudantes do local

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.