Funcionários em greve fecham rua do centro de SP

Reitores da USP, Unicamp e Unesp mantêm a mesma proposta de reajuste salarial, negada semana passada pelos sindicatos

iG São Paulo |

Funcionários das universidades públicas de São Paulo fizeram uma manifestação nesta terça-feira em frente à sede do Conselho de Reitores das Universidades Estaduais Paulistas (Cruesp), na Rua Itapeva, no centro da capital paulista, e bloquearam a via.

No local, reitores e o Fórum das Seis (formado por sindicatos de professores e funcionários da USP, Unicamp e Unesp) realizaram a segunda rodada de negociação da pauta salarial dos trabalhadores. O Cruesp manteve a proposta de reajuste de 6,57 % para os servidores técnico-administrativos das três universidades, apresentada na semana passada.

AE
Funcionários em greve de universidades públicas bloqueiam Rua Itapeva na região central de São Paulo
Em nota, o Cruesp destaca que o reajuste salarial concedido supera a inflação e afirma que, segundo pesquisas, oferece salários acima da média do mercado. "Esse esforço de preservação e de crescimento dos salários vem sendo constante ao longo dos últimos anos. Basta ver que, no período de junho de 2000 a maio de 2010, os salários nas três universidades foram reajustados em 119,49%, contra uma inflação de 78,66 %, medida pelo IPC-Fipe no mesmo período", alega o conselho.

A proposta não agrada aos funcionários que estão em greve na USP desde o dia 5 de maio, e na Unicamp, desde o último dia 12. Em pauta unificada, os funcionários pedem reajuste de 16% e a incorporação de R$ 200 ao salário-base – também não atendida pelo Cruesp.

Segundo o Sindicato dos Trabalhadores da Unicamp (STU), desta vez, o Cruesp não deixou perspectiva de nova data para outra reunião de negociação salarial.

    Leia tudo sobre: Greve de funcionáriosUSPUnicampUnesp

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG