Funcionários do Inep e FNDE continuam em greve

Paralisação começou no dia 26 de abril; Inep é responsável pelas avaliações educacionais como Enem e Enade

Agência Brasil |

Brasília - Dois importantes braços do Ministério da Educação (MEC) estão parados desde o dia 26 de abril e sem previsão para retorno. Os funcionários do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep) e do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) estão em greve pela reestruturação dos planos de carreira.

Os dois órgãos são autarquias do MEC. O Inep é responsável pelas avaliações educacionais como o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e o Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (Enade). Segundo o MEC, a paralisação dos funcionários não irá alterar o calendário das provas, previstas para novembro.

Segundo Alessandro Borges, do comando de greve do Inep, existe hoje no órgão “duas carreiras de nível superior que desenvolvem um trabalho igual, mas recebem tratamento salarial diferente”. Os funcionário também querem melhorias no vencimento inicial dos concursados de nível médio.

Já o FNDE responde pela transferência de recursos para municípios por meio de programas como o da merenda e do transporte escolar. Também organiza a distribuição de livros didáticos para todos alunos da rede pública.

O MEC disse que não irá se pronunciar sobre o assunto porque as negociações estão sendo feitas com o Ministério do Planejamento. Hoje pela manhã, o prédio do FNDE amanheceu com as portas trancadas com correntes pelo lado de fora. O movimento grevista disse que não foi responsável pela ação. Havia ainda, em torno do prédio, um líquido supostamente inflamável derramado no chão.

(Amanda Cieglinski)

    Leia tudo sobre: InepEnemEnade

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG