Polícia foi atrás, houve troca de tiros, tumulto e prova teve que ser anulada

selo

Onze presos fugiram, na tarde deste domingo, do Presídio Desembargador Luiz de Oliveira Souza e invadiram o campus universitário da Universidade Federal de Alagoas (Ufal) em Arapiraca, a 150 quilômetros de Maceió. Como o campus é vizinho ao presídio, no momento da invasão a polícia também entrou no campus em busca dos fugitivos. Com os tiros e a correria centenas de candidatos ao concurso público do Instituto Federal de Alagoas (Ifal) entraram em pânico.

Divulgação
Câmpus da Federal de Alagoas de Arapiraca é vizinho de presídio
De acordo com os policiais do 3º Batalhão da Polícia Militar (3º BPM), cinco dos onze presos foram recapturados. Seis continuam foragidos. Os recapturados foram levados de volta ao presídio. Não há registros oficiais de pessoas feridas.

As provas que estavam sendo realizadas naquele momento foram adiadas pela Comissão Permanente do Vestibular (Copeve) devido à invasão. A empresa informou que define amanhã se também anulará as provas realizadas em outras instituições de ensino e unificará o processo no município. A Copeve explicou que os candidatos que prestaram os exames em Maceió não serão prejudicados e que terão as provas validadas.

Cerca de cem mil pessoas de vários estados disputaram uma das 129 vagas do Concurso do Instituto Federal de Alagoas (IFAL). As provas começaram no início da tarde e terminaram às 17 horas. O cargo de auxiliar em administração, com 40.986 inscritos, era o mais concorrido.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.