Fórum das Seis faz manifestação em Campinas

Manifestantes estão em frente à reitoria da Unicamp e aguardam resposta ao pedido de reabertura de negociações por aumento

Carolina Rocha, iG São Paulo |

Funcionários da Unicamp e dos sindicatos das universidades estaduais paulistas fazem nova manifestação na universidade nesta quarta-feira. Segundo o Sindicato dos Trabalhadores da Unicamp (STU), cerca de 1.600 pessoas estão em vigília na porta da reitoria, esperando por uma resposta do Conselho de Reitores das Universidades Estaduais de São Paulo (Cruesp) ao pedido de reabertura de negociação das reivindicações.

Na última sexta-feira, o Fórum das Seis, entidade que reúne os sindicatos das três universidades estaduais de São Paulo, enviou ao Cruesp um ofício, respondendo aos questionamentos feitos pelo conselho para a reabertura das negociações .

Na segunda-feira, o Cruesp emitiu um comunicado avisando do recebimento do ofício e disse que o documento seria encaminhado à presidência do Cruesp, que se manifestaria após analisar o seu conteúdo. No final da tarde desta quarta-feira, o conselho informou, por novo comunicado, que:

" Os reitores da Unicamp, USP e Unesp não se negam à interlocução com funcionários, docentes e alunos e têm adotado continuamente essa prática nas Universidades Estaduais Paulistas. É importante ressaltar, no entanto, que invasões e depredação do patrimônio público impedem o diálogo franco, civilizado e produtivo.

Após a normalização das atividades nas Universidades Estaduais Paulistas, o CRUESP reitera o seu compromisso de:

a) Promover em cada Universidade conversações sobre suas pautas específicas.

b) Agendar reuniões, conforme calendário a ser estabelecido entre as comissões técnicas do CRUESP e do Fórum das Seis, para análise e acompanhamento da arrecadação do ICMS no segundo semestre e discussão de outros itens da pauta unificada que não foram abordados nas reuniões anteriores."

Greve

Os funcionários da Unicamp, USP e Unesp estão em greve desde o início de maio exigindo aumento salarial de 6%, entre outros benefícios que foram concedidos aos professores destas instituições em fevereiro deste ano.

Entre outras manifestações realizadas durante este mês de greve, os funcionários da Unicamp já invadiram a reitoria, mas permaneceram nela por cerca de duas horas. Os trabalhadores da USP, por sua vez, ocuparam a reitoria de sua instituição no dia 8 de junho e permanecem nela até o momento.

O Cruesp, presidido pelo reitor da Unicamp, Fernando Costa, alega que, em 2010, o reajuste salarial para os servidores técnico-administrativos das três universidades estaduais públicas foi de 6,57%, e que esse índice situa-se 1,5% acima da inflação.

    Leia tudo sobre: Cruespgrevefórum das seismanifestaçãoUnicamp

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG