Formação de policiais no Rio precisa ser revista, diz ministro da Igualdade Racial

RIO DE JANEIRO - O secretário especial de Políticas de Promoção da Igualdade Racial, ministro Edson Santos, defendeu hoje (9) a revisão do processo de formação dos policiais militares no estado do Rio de Janeiro. Para ele, a morte do menino João Roberto, de três anos, atingido por disparos feitos por policiais na noite de domingo (6), revela o despreparo dos integrantes da corporação.

Agência Brasil |

O policial tem que ser melhor treinado, dentro de outra concepção. O cidadão que está andando na rua tem que ser abordado com respeito. Acho um equívoco o uso intensivo do fuzil pela polícia do Rio. É um problema de concepção de polícia, afirmou o ministro, ao participar da solenidade de entrega, pela Caixa Econômica Federal, de 428 unidades habitacionais a moradores da comunidade Cidade de Deus, na zona oeste do Rio de Janeiro.

Para reverter o quadro de criminalidade, Santos defendeu maior qualificação profissional, principalmente voltada para os jovens. A violência é fruto da exclusão social de uma parcela importante da população carioca. Acesso à educação e ao mercado de trabalho é que vai ser o remédio para essa situação no Rio de Janeiro.

    Leia tudo sobre: educação

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG