Filmagem em vestibular da Unesp leva mais segurança ao candidato

Maioria dos estudantes considerou controle durante as provas mais rígido do que Enem

Cinthia Rodrigues, iG São Paulo |

As normas de segurança da Universidade Estadual Paulista (Unesp) e do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) eram parecidas. Celulares e equipamentos eletrônicos deveriam ser colocados na bolsa, que obrigatoriamente ficaria embaixo da carteira. Ao ir ao banheiro, os candidatos deveriam ser levados até a entrada, mas houve quem, mais uma vez, diz ter ficado com o celular no bolso. A grande diferença entre a prática em uma prova e outra foi um vídeo que a Fundação Vestibular da Universidade Estadual Paulista (Vunesp) fez com todos os candidatos. Funcionários da instituição entraram em todas as salas e filmaram, um a um, os vestibulandos.

flavio torres
Bianca afirma que a filmagem ajuda a intimidar os vestibulandos
“Pra mim a segurança foi bem diferente”, diz Bianca Simonetti, de 18 anos, que tenta uma vaga em artes visuais. Ela acredita que pode ter havido problemas de vazamento de informação no Enem e considera que a filmagem pode ajudar a intimidar novas tentativas de cola. “Só de saber que eles estão se dando ao trabalho de filmar os alunos em todas as salas, a pessoa já pensa duas vezes”, completa Bianca.

Procurada pelo iG, a Vunesp afirmou que as filmagens são feitas para garantir que não ocorram fraudes em seu vestibular e que a prática já se tornou padrão, sem saber precisar a data de seu início. Garantiu ainda que o procedimento aconteceu nas 34 cidades do Estado de São Paulo em que as provas foram realizadas. No Manual do Candidato, na página 18, os alunos são avisados previamente de que serão gravados.

Flávio Torres
Para Larissa, segurança da Unesp e do Enem é a mesma
Larissa de Oliveira Lima, de 17 anos, que busca ingressar na faculdade de psicologia, acha que a segurança foi a mesma. “Eles pediram para colocar o celular na bolsa e ela no chão, mas como estava sem nada, deixei meu celular no bolso desligado e ninguém falou nada. Provavelmente nem perceberam”, se referindo às mensagens enviadas pelo Twitter durante o Enem.

Prestando engenharia ambiental, Luiza Bepo Garcia, de 17 anos, também considera que não há diferença entre os exames. “Fui filmada, mas não vejo o motivo disso trazer mais segurança”. Ela afirma ainda que em sua sala neste domingo, com aproximadamente 30 pessoas, havia apenas um fiscal e que no Enem tinha dois. “Mesmo a sala sendo um pouco maior na semana passada, isso mostra uma organização melhor”.

O candidato Léo Laurent Garcia, de 18 anos, que em 2011 quer estudar psicologia, disse ter sido diferente o acompanhamento dos alunos ao banheiro. “No Enem, o fiscal ficava observando da porta da sala de aula. Desta vez, ele foi até a entrada do banheiro, para garantir que nada iria acontecer. Achei a Unesp mais preparada, pelo menos na segurança”, afirma.

    Leia tudo sobre: UnespEnemsegurançafilmagem

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG